Criptomoedas

O interesse do Google pelo Ethereum

a tecnologia desenvolvida com o surgimento do Bitcoin não para de ganhar atenção das maiores empresas de tecnologia, mas aparentemente isto não quer dizer que os criptoativos terão uma valorização no curto prazo

SÃO PAULO – Em maio deste ano surgiram rumores de que o Google estava tentando contratar Vitalik Butterin para desenvolver projetos de Blockchain junto a empresa americana de Tecnologia.

No último dia 04 de setembro, o BigQuery, um dos produtos do Google Cloud, adicionou uma ferramenta aos seus serviços para permitir a exploração da rede do Ethereum. O BigQuery foi criado em 2011 com a intenção de se tornar um programa de análise de dados para grandes quantidades de informações e permite o armazenamento de bases de dados na nuvem do Google.

A ferramenta do Google passou a permitir a leitura dos dados do Blockchain da rede Ethereum, facilitando analises dos contratos inteligentes subjacentes no sistema descentralizado.

PUBLICIDADE

Em seu site, a ferramenta do BigQuery disponibiliza como exemplo o contrato inteligente dos CryptoKitties, dizendo que através da ferramenta é possível visualizar todas as transações que ocorrem em cada ‘smart-contract’ e também extrair detalhes como visualizar o pedigree do CryptoKitty no exemplo citado.

capturar

Outro exemplo citado foi a explicação do gráfico acima onde é possível perceber que em 13 de dezembro de 2017 ouve um grande aumento no número de receptores de OMG, mas nenhum aumento no número de remetentes, correspondente ao ‘Airdrop’ do Token OmiseGO.

capturar3

Neste gráfico, os nós (pontos) representam os endereços da carteira no Blockchain do Ethereum e as linhas representam a transferência de tokens entre os pares de endereços. O comprimento da linha é proporcional ao número de tokens transferidos, o que significa que as carteiras que transferem mais tokens agregados entre elas estão mais próximas no gráfico.

Sendo considerado o principal elemento da quarta revolução industrial, a tecnologia desenvolvida com o surgimento do Bitcoin não para de ganhar atenção das maiores empresas de tecnologia, mas aparentemente isto não quer dizer que os criptoativos terão uma valorização no curto prazo.

PUBLICIDADE

Quer investir em ações pagando só R$ 0,80 de corretagem? Clique aqui e abra sua conta na Clear