Criptoativos

NYSE e ProShares confirmam lançamento do primeiro ETF de Bitcoin nos EUA; listagem será na terça-feira

Lançamento encerra espera de 8 anos por aprovação de fundo de índice de Bitcoin e traz expectativa de novas máximas da criptomoeda

ETF de Criptomoedas
(Crédito: Shutterstock)

SÃO PAULO – O ETF de futuros de Bitcoin da ProShares será listado na Bolsa de Valores de Nova York (NYSE) na terça-feira (19), confirmaram as empresas ao The New York Times hoje. “2021 será lembrado por este marco”, disse o CEO da gestora, Michael Sapir, ao jornal americano.

A Comissão de Valores Mobiliários dos EUA (SEC, na sigla em inglês) não fará um anúncio formal, mas o produto submetido à aprovação ganhará aval automático porque não será efetivamente negado pelos reguladores até o prazo final de avaliação, disse a ProShares. O prazo termina amanhã e a NYSE se prepara para listagem imediata.

O suposto documento da SEC que confirma a aprovação do ETF foi vazado ainda na sexta-feira (15), o que ajudou a alimentar o otimismo do mercado e contribuiu para o preço se manter acima dos US$ 60 mil por quase todo o final de semana. Às 10h45, a criptomoeda era negociada a US$ 61.262,57.

Leia mais: O que é ETF de Criptomoeda? Confira nosso guia completo!

O ETF em questão não investe diretamente em Bitcoin, mas sim em contratos futuros da criptomoeda negociados na bolsa de derivativos de Chicago (CME). Embora desagrade os entusiastas mais puristas, o produto é visto como essencial para trazer uma nova leva de investidores para o ativo, principalmente os institucionais.

Um dos motivos seria a maior flexibilidade e proximidade do ETF ao mercado real em relação a alternativas como o fundo de Bitcoin da Grayscale, que bloqueia a venda da posição por seis meses e provoca um grande deságio em relação ao preço da criptomoeda no mercado à vista.

Os contratos de futuros de Bitcoin negociados em Chicago já têm ampla adesão do capital institucional nos EUA, mas o ETF é visto como um facilitador a mais pois poderia eliminar barreiras para uma nova parcela de potenciais investidores.

A NYSE, no entanto, não descarta a aprovação de um ETF que invista diretamente em Bitcoin em breve. “Este é um passo empolgante, mas não o último”, disse ao The New York Times o chefe de produtos negociados em bolsa da NYSE, Douglas Yones.

Ainda não investe no exterior? Estrategista da XP dá aula gratuita sobre como virar sócio das maiores empresas do mundo, direto do seu celular – e sem falar inglês

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE