Cryptoeconomics

Número de games “ativos” em blockchains dobra e se aproxima de 400

O setor de jogos play-to-earn cresceu apesar da baixa do mercado amplo de criptomoedas

Por  CoinDesk -

O mercado amplo de criptomoedas começou o ano em crise, com exceção de um segmento específico: o de jogos baseados em blockchains. Embora os preços dos tokens dos principais games do setor, como o Axie Infinity (AXS), tenham caído recentemente, as métricas sobre usuários desses projetos não param de crescer.

Há 398 jogos “ativos” em blockchains – termo usado para identificar aqueles games com pelo menos uma carteira ativa nas últimas 24 horas –, de acordo com o rastreador de dados DappRadar. Isso é um aumento de 92% no ano. O número total de jogos de blockchain, incluindo aqueles que estão inativos, subiu 71% no ano passado, totalizando 1.179.

Modesta Massoit, diretor financeiro da DappRadar, disse que esse crescimento é impressionante, já que “o desenvolvimento de grandes jogos leva tempo e, nas indústrias tradicionais, a construção de um game demora de dois a quatro anos”.

As estatísticas sobre os números de usuários mostram o ritmo acelerado de adoção dos jogos blockchain. De acordo com Massoit, o número de carteiras únicas diárias que interagem com contratos inteligentes relacionados a jogos subiu para 1,3 milhão no ano passado, um aumento de 46 vezes em relação aos 28 mil no final de 2020.

Enquanto isso, as empresas de capital de risco investiram US$ 4 bilhões para apoiar o desenvolvimento e a criação de jogos baseados em blockchain, bem como a infraestrutura subjacente do setor, de acordo com Massoit.

E essa rápida expansão mostra poucos sinais de desaceleração, falou Gerald Votta, diretor de pesquisa em GameFi (jogos que envolvem finanças) da Quantum Economics. “2022 será um grande ano para as criptomoedas e para os games. Acredito que o número de jogos no setor mais que dobre nos próximos anos.”

A popularidade dos games play-to-earn (jogue para ganhar), alimentados por recompensas de criptomoedas, aumentou em 2021 graças ao Axie Infinity, jogo inspirado em Pokémon que abriu o caminho para os outros projetos (os tokens AXS do game acumularam ganhos impressionantes).

O Axie é classificado como o segundo maior jogo baseado em blockchain no DappRadar por base de usuários, tornando-se um sucesso entre as populações de baixa renda nas Filipinas e na Venezuela. Atingiu um recorde de US$ 2,5 bilhões em volume de negociações em setembro e superou os recordes de vendas da NBA Top Shot (plataforma de negociação de NFTs da liga americana de basquete) e do CryptoPunks (coleção de NFTs), de acordo com um relatório da Blockchain Game Alliance.

Em primeiro lugar no volume de transações está o game play-to-earn DeFi Kingdoms, um jogo de blockchain baseado em metaverso. Os dados do DappRadar mostram que o número de usuários do projeto quase quadruplicou nos últimos dois meses.

Baixa do mercado não afeta adoção de games

O Bitcoin (BTC) e os mercados mais amplos de criptomoedas sofreram um dos piores começos de ano de todos os tempos em 2022, e permanecem longe de suas máximas históricas. O BTC caiu 12% no acumulado do ano, enquanto o Ethereum (ETH) desvalorizou 15%.

Os NFTs e jogos parecem menos afetados por eventos macroeconômicos e tendem a ser negociados de forma mais independente, de acordo com um estudo da DappRadar. A empresa atribui a crescente adoção e popularidade do setor no ano passado às narrativas do play-to-earn ou do metaverso. Até o Facebook se aproveitou disso, e mudou seu nome para “Meta”.

Esse novo mercado ganhou mais firmeza porque empresas de jogos tradicionais, como Ubisoft e EA Originals, também começaram a apostar em play-to-earn e NFTs, disse Votta, da Quantum Economics.

Jeff Holmberg, chefe de investimentos da Yield Guild Games (YGG), uma guilda de games play-to-earn, falou que a adoção de jogos em blockchain foi impulsionada em parte pela capacidade dos jogadores de ter a propriedade digital de seus ativos do jogo.

“Essa é uma grande mudança em relação aos modelos típicos de Web 2.0 centralizados que dominaram a indústria até hoje”, disse Holmberg em entrevista ao CoinDesk. Os jogos mais bem-sucedidos são aqueles com uma comunidade forte, mecanismos robustos de play-to-earn e recursos de guilda, pois têm maiores chances de atrair jogadores, disse ele.

Sebastien Borget, cofundador e diretor de operações da The Sandbox, que atua como presidente da Blockchain Game Alliance, disse que há uma crescente diversidade de jogos envolvendo blockchain, NFTs e mecanismos de “jogue para ganhar”.

“Esse é um ótimo indicador do crescente interesse geral da indústria”, disse Borget.

O ceticismo dos jogadores tradicionais

Há um obstáculo para uma maior adoção dos games play-to-earn: a reputação das criptomoedas entre muitos jogadores “tradicionais” de videogame.

A indústria de jogos blockchain enfrentou críticas de gamers tradicionais, e muitos pensam que a jogabilidade para esses projetos tem um longo caminho a percorrer.

Lennard Neo, chefe de pesquisa da Stack Funds, reconheceu que os jogos em blockchain foram um dos principais temas do ano passado e acha que isso continuará em 2022, mas observou que a próxima fase de crescimento pode ocorrer somente após a entrega dos jogos existentes. Ele disse também que a infraestrutura do setor precisa evoluir mais.

Os tokens de vários jogos sofreram grandes quedas de preço neste ano, à medida que os mercados mais amplos de criptomoedas caíram. (Talvez eles não sejam negociados de forma tão independente, afinal.)

O AXS, um token baseado em Ethereum que alimenta o Axie Infinity, despencou 40% nos últimos três meses. O token da YGG, da Yield Guild Games, também desabou 40%. Já o The Sandbox (SAND) perdeu 16% de valor nos últimos sete dias – apesar disso, vale ressaltar que o ativo acumula ganhos de 400% nos últimos três meses.

Até onde as criptomoedas vão chegar? Qual a melhor forma de comprá-las? Nós preparamos uma aula gratuita com o passo a passo. Clique aqui para assistir e receba a Newsletter de criptoativos do InfoMoney

Compartilhe