Nouriel Roubini pede mais calma na precificação do otimismo com a economia

Dr. Doom diz que instituições financeiras ainda terão surpresas negativas e que possibilidade de hedge funds quebrarem é grande

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Considerado por muitos um visionário após prever a atual crise financeira internacional, o economista Nouriel Roubini afirmou nesta quinta-feira (21) que a recuperação da economia norte-americana virá depois do que a maioria do mercado imagina.

“A recessão norte-americana não terminará tão rápido e até 2010 teremos um crescimento global relativamente fraco e insatisfatório.” Roubini justificou sua teoria com os recentes índices de emprego, vendas no varejo e com o sistema de crédito, os quais, segundo ele, ainda devem surpreender negativamente em 2009.

“Na minha opinião, o cenário ainda está longe de ser positivo. Para mim, o momento ainda é de atenção, pois o fundo do poço não chegará nos próximos seis meses. Tendo em vista o ano passado, projeto um PIB (Produto Interno Bruto) global de -2% em 2009”, garante Roubini.

Aprenda a investir na bolsa

Em meio às palavras de cautela, o apelidado Dr. Doom questiona o consenso ao afirmar que a atual precificação do mercado é um tanto quanto otimista e que o horizonte de recuperação é equivocado.

A sobrecarga de débito do governo dos EUA também foi citada pelo economista. “O nível de alavancagem nos EUA e nos países ricos ainda é alto e, além disso, estão aumentando de forma significativa o débito governamental, que dobrará nos próximos cinco anos”, afirmou.

Recado

Questionado sobre as medidas anticrise do governo norte-americano, Roubini reconhece que são importantes e elogia a postura da gestão de Barack Obama, mas considera quase que iminente a possibilidade delas terem sido aplicadas tardiamente.

“Em resumo, aguardem novidades negativas no cenário macroeconômico. Saímos de uma queda livre, mas isso não significa que não estamos em um sentido decrescente. Lembrem-se que a trajetória da economia está em “U”, e não em “V”. Acho que os bancos norte-americanos sentirão novos problemas em breve e muitas instituições, como hedge funds, irão falir. Existe luz no fim do túnel? Sim! Mas ela não está tão próxima quanto o otimismo atual enxerga”, justificou.

Nouriel Roubini está no Brasil, onde participou de evento realizado nesta quinta-feira pela Serasa Experian.