Em mercados

Brexit: Parlamento do Reino Unido rejeita proposta de novo referendo

A proposta nunca teve muito apoio e até mesmo a oposição já havia dito que votaria contra um segundo referendo

Referendo
(Shutterstock)

SÃO PAULO - Em mais um dia decisivo para o Brexit, parlamentares britânicos rejeitaram uma emenda que propunha a realização de um novo referendo sobre a saída do Reino Unido da União Europeia. Foram 334 votos contrários à proposta e 85 a favor.

O presidente da Câmara dos Comuns do Reino Unido, John Bercow, surpreendeu a todos ao colocar na pauta da votação desta quinta-feira (14) esta emenda. Apesar disso, a proposta nunca teve muito apoio e até mesmo a oposição já havia dito que votaria contra um segundo referendo.

Além desta emenda, outras três propostas de adendo ao acordo oficial serão votadas. A primeira estabelece que a quarta-feira, 20 de março, deve ser reservada para um debate que inicie o processo para permitir que os deputados votem sobre as diferentes alternativas do Brexit.

Em outra, apoiada pelo Partido Trabalhista de oposição, diz que o "Artigo 50" deve ser estendido para dar tempo para que os deputados formem uma maioria para encarar o Brexit.

Por fim, outra emenda apresentada pelo trabalhista Chris Bryant, solicita que May não possa voltar a apresentar o seu acordo na Câmara dos Comuns.

Mais cedo, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse que seria injusto realizar um segundo referendo sobre o Brexit, e expressou surpresa quanto aos impasses no processo.

"Acredito sinceramente [que o Brexit] poderia ter sido negociado de maneira diferente", afirmou, considerando uma "pena" a caótica situação entre o Reino Unido e União Europeia.

Ainda hoje, os parlamentares irão votar um pedido de extensão do "Artigo 50", que define as regras do Brexit e marca a data de 29 de março para a saída definitiva dos britânicos da UE.

Quer investir melhor o seu dinheiro? Clique aqui e abra a sua conta na XP Investimentos

 

Contato