Em mercados

Legacy Capital vê corte de 100 pontos-base da Selic com reformas

A reeleição de Rodrigo Maia para a presidência da Câmara é um "excelente sinal" para as perspectivas de aprovação da agenda reformista  

Juros
(ThinkStock)

(Bloomberg) -- A perspectiva de aprovação da reforma da Previdência no Congresso abre espaço para cortes na taxa básica de juros neste ano, que deve chegar a novas mínimas históricas, segundo a gestora de fundos Legacy Capital.

"Nossa visão é de que o Banco Central iniciará um ciclo adicional de cortes nos juros de 100 pontos-base, uma vez que esteja suficientemente clara a perspectiva de aprovação da reforma", disse a Legacy, em carta enviada a clientes.

"Acreditamos que esta caracterização possa acontecer nas reuniões do Copom de março ou de maio, a depender do ritmo de tramitação da PEC e do comportamento da inflação e da atividade econômica."

De acordo com a Legacy, a reeleição de Rodrigo Maia para a presidência da Câmara dos Deputados é um "excelente sinal" para as perspectivas de aprovação da agenda reformista.

"Maia, além de parlamentar experiente, é um defensor da reforma da Previdência, da pauta econômica liberal, e tem ótima interlocução com o ministro da Economia, Paulo Guedes."

A Legacy considera a eleição de Davi Alcolumbre no Senado como neutra do ponto de vista de aprovação das reformas.

Não espere pela Previdência Social. Invista melhor seu dinheiro hoje: abra uma conta de investimentos na XP.

As posições da Legacy aplicadas em juros, NTN-Bs, vendidas em dólar e compradas em bolsa local tendem a ser menores do que as mantidas em janeiro, tendo em vista a performance dos ativos brasileiros no mês passado, escreve a Legacy, fundada por ex-executivos da tesouraria do Banco Santander Brasil.

 

Contato