Em mercados

Pesquisas eleitorais e mais 2 eventos que vão definir o rumo do mercado na próxima semana

Tudo que o investidor precisa saber antes de operar na próxima semana

Candidatos
(Reprodução)

SÃO PAULO - Agosto termina com uma forte queda de 3,21% do Ibovespa e a disparada de mais de 8% do dólar diante não só do mau humor externo mas também da tensão eleitoral, que deve crescer na próxima semana conforme o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) define se o ex-presidente Lula poderá ou não ser candidato.

Com a possível negação da candidatura, os próximos dias podem ser de definição do PT, que pode anunciar Fernando Haddad, atual vice da chapa, como candidato à presidente. Enquanto isso, começam a se avaliar as primeiras propagandas eleitorais, que passaram a ser veiculadas nesta sexta-feira (31).

Diante disso, ganha importância as próximas pesquisas eleitorais, com o Ibope e Datafolha, na terça-feira (4) e quinta-feira (6), respectivamente. Vale destacar porém, que a pesquisa Datafolha ainda não foi registrada no TSE. Além disso, na sexta-feira (7), sai o novo levantamento XP/Ipespe. Apesar de cedo, estes números podem dar os primeiros indícios do desempenho das propagandas.

IPCA e indicadores domésticos
Entre os indicadores nacionais, destaque, na quinta-feira (6), para o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) referente ao mês de agosto, no qual a GO Associados projeta alta de apenas 0,05%, mantendo a inflação próxima ao centro da meta, em 4,34%.

"A baixa taxa de inflação esperada para o mês é fruto da queda dos preços dos alimentos e do grupo transportes, ainda refletindo a dissipação dos efeitos da greve sobre os preços", explicam os economistas. Do lado da pressão de alta da inflação, destaque para o grupo educação, devido ao aumento sazonal dos cursos letivos do meio de ano.

Na agenda, atenção ainda, na segunda, para o a balança comercial que deve registrar superávit de US$ 2,4 bilhões no mês, acumulando um saldo de US$ 55,5 bilhões nos últimos 12 meses, segundo a GO Associados, que ainda projeta que a balança comercial brasileira deve seguir com elevado saldo até o fim do ano, próximo a US$ 55 bilhões.

Já na terça-feira (4), o IBGE informa o resultado da produção industrial de julho, que a GO Associados projeta que tenha queda de 2,7% ante o mês de junho. Por fim, vale destacar ainda o feriado de Independência do Brasil, na sexta-feira (7).

Agenda externa
No noticiário econômico externo, os investidores prestaram atenção a publicação das sondagens PMI Industrial dos Estados Unidos, na terça-feira (4) e dos dados da balança comercial na quarta-feira (5).

A semana nos EUA ainda traz os dados do emprego privado e o PMI de não-manufatura na quinta-feira (6). Além disso, importante ressaltar na segunda-feira (3) que será feriado de Dia do Trabalho, o que deve reduzir bastante a liquidez da bolsa brasileira.

Por fim, na China, a agenda será bastante movimentada na próxima semana. Os investidores ficarão atentos a publicação do PMI Caixin Industrial a ser publicado no domingo (2), enquanto as sondagens PMI Caixin Composto e do setor dos serviços serão publicados na terça-feira (4). A semana ainda traz os dados do setor externo e das reservas internacionais relativos ao mês de agosto na sexta feira (7) e a inflação chinesa no domingo (9).

Para conferir a agenda completa de indicadores, clique aqui.

Quer investir em ações pagando só R$ 0,80 de corretagem? Clique aqui e abra sua conta na Clear

Contato