Em mercados

Os 7 eventos que irão definir o rumo do mercado na próxima semana

Tudo que o investidor precisa saber antes de operar na próxima semana

Investidor
(Shutterstock)

SÃO PAULO - Após a bolsa chegar a terceira semana seguida de alta, com o Ibovespa subindo 2%, a próxima semana promete ser bastante agitada com uma agenda agitada, com destaque para a reunião entre os presidentes Donald Trump e Vladimir Putin. No Brasil, atenção para dados prévios de crescimento econômico e de inflação.

Na segunda-feira (16), o Banco Central divulga o IBC-Br (Índice de Atividade Econômica) de maio, considerado a prévia mensal do PIB. A GO Associados projeta queda de 2,2% ante o mês de abril, que caso se confirme, será a maior queda do indicador desde dezembro de 2008, auge da crise financeira. Segundo os analistas, o fraco desempenho é reflexo da greve dos caminhoneiros.

Já na sexta-feira (20), o IBGE divulga o IPCA-15 do mês de julho, que para a GO deve ter alta de 0,75%, levando a inflação no acumulado em 12 meses a 4,64%. Para a consultoria, a prévia da inflação continuará pressionada refletindo a alta dos preços dos alimentos em função da greve.

Ainda por aqui, no cenário corporativo, a segunda-feira também marcará a divulgação do relatório de produção da Vale, que segundo os analistas consultados pela Bloomberg deve registrar um recorde de 96,3 milhões de toneladas métricas no segundo trimestre, recuperando-se de um início do ano mais fraco e com China passando a priorizar minério de alta qualidade como o da empresa brasileira. Para completar, a semana marca o início da temporada de balanços com Weg e TIM, na quarta e quinta-feira, respectivamente.

Agenda externa
A política monetária dos Estados Unidos volta ao centro das atenções com dois importantes eventos podendo dar sinais sobre o futuro da taxa de juros no país. O primeiro é a sabatina do presidente do Federal Reserve, Jerome Powell no Senado na terça-feira (17). Ele deverá responder perguntas sobre a guerra comercial e como seus impactos devem guiar os planos da autoridade norte-americana. Além disso, atenção ainda para a divulgação do Livro Bege, na quarta-feira (18).

Outro destaque para a reunião do presidente dos EUA, Donald Trump, com o presidente russo Vladimir Putin em Helsinque na segunda-feira. Os líderes dos dois países devem discutir a suposta interferência russa nas eleições americanas, além de temas geopolíticos como o conflito na Síria e as pretensões russas sob a Ucrânia.

Na Ásia, o noticiário econômico deve se concentrar nos dados do PIB do segundo trimestre da China, que serão divulgados no domingo (15) à noite. O mercado espera um crescimento anual da ordem de 6,7% para o período, dado ligeiramente inferior à taxa de 6,8% observada no trimestre passado. O resultado será importante para verificar os primeiros efeitos da guerra comercial com os EUA sobre a economia chinesa, avalia a GO Associados.

Clique aqui e confira a agenda completa de indicadores.

Quer investir em ações com a menor corretagem do Brasil? Clique aqui e abra sua conta na Clear

 

Contato