Em mercados

IGP-M sobe 0,10% em agosto ante queda de 0,72% em julho, revela FGV

Resultado fica acima da mediana das expectativas

Economia brasileira - Bloomberg
(Dado Galdieri)

O Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M) interrompeu uma sequência de quatro quedas ao subir 0,10% em agosto após ter queda de 0,72% em julho, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV) nesta quarta-feira, 30. O resultado ficou dentro do intervalo de expectativas da pesquisa do Projeções Broadcast, que variava de zero a elevação de 0,19%, mas superou a mediana, que era positiva em 0,08%.

Em 12 meses, o indicador da FGV acentuou a retração alcançada em julho (1,66%) para 1,71% em agosto, a taxa mais baixa nessa base de comparação desde dezembro de 2009 (-1,72%). No ano, a deflação é de 2,56%.

Entre os três indicadores que compõem o IGP-M, o IPA-M reduziu bastante a deflação, ao sair de -1,16% em julho para -0,05% em agosto. Já o IPC-M acelerou para 0,33%, de 0,04% em julho. Na mesma base de comparação, o INCC-M avançou para 0,40% em agosto, ante 0,22% no mês anterior.

IPAs

Os preços dos produtos agropecuários no atacado medidos pelo IPA Agrícola tiveram deflação menor em agosto, de 1,61%, comparada a julho (-2,60%), informou a FGV. Já os preços industriais mensurados pelo IPA Industrial registraram inflação nessa leitura, de 0,48%, após caírem 0,66% em julho.

Por estágios de produção, as Matérias-Primas Brutas também registraram alta, de 1,04%, este mês após declinar 1,37% em julho. Os preços dos Bens Intermediários ainda cederam 0,08%, mas menos que em julho (-0,76%). Os Bens Finais também tiveram queda menos intensa em agosto, de 0,85%, ante recuo de 1,37% no mês passado.

No âmbito do IGP-M, o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA-M) diminuiu o ritmo de baixa em agosto, ficando já próximo à estabilidade, em -0,05%, de queda de 1,16% no mês passado. Em 12 meses até agosto, o IPA acumula retração de 4,41% e tem deflação de 5,23% no ano.

 

Contato