Em mercados

ADRs da Vale seguem minério de ferro e sobem quase 3% em Nova York, após surpresa na China

Minério negociado no porto de Qingdao com 62% de pureza fechou cotado a US$ 79,43

minério de ferro - commodities
(Morag MacKinnon/Reuters)

SÃO PAULO - O minério de ferro spot (à vista), negociado no porto de Qingdao com 62% de pureza, fechou em alta de 2,19%, a US$ 77,73. 

A cotação do minério é um importante balizador para o desempenho das ações da Vale, já que é o seu principal produto. Às 9h (horário de Brasília), os ADRs da companhia negociados em Nova York subiam 2,80% no pré-market, cotados a US$ 8,45.

Contribuiu para a alta da commodity o resultado dos preços ao produtor na China, que tiveram em dezembro a maior alta em mais de cinco anos e bem acima do esperado.

A aceleração dos preços reforça a visão de que a segunda maior economia do mundo tem um ritmo estável no novo ano, sustentada por uma atividade industrial e demanda doméstica mais fortes em meio a um boom da construção e dos empréstimos.

Mas alguns analistas estão preocupados de que os fortes ganhos nos preços ao produtor podem também ser alimentados pela crescente especulação nos mercados futuros de commodities, ampliando o risco de bolhas na economia da China mesmo com os líderes tentando controlar o explosivo crescimento da dívida.

O índice de preços ao produtor saltou 5,5 por cento em dezembro na comparação com o ano anterior, maior alta desde setembro de 2011, contra avanço de 3,3 por cento em novembro, informou nesta terça-feira a Agência Nacional de Estatísticas.

A expectativa de analistas em pesquisa da Reuters era de alta de 4,5 por cento.

Refletindo o aumento da demanda por material de construção e carvão para aquecimento e siderurgia, e cortes determinados pelo governo no excesso da capacidade industrial, os preços das matérias-primas e de mineração continuaram a mostrar os maiores ganhos, subindo respectivamente 9,8 e 21,1 por cento.

Já o índice de preços ao consumidor subiu 2,1 por cento na base anual, contra expectativa de avanço de 2,3 por cento, uma vez que a alta dos preços de alimentos foi mais modesta, de 2,4 por cento.

(com Reuters)

 

Contato