Em mercados

Após reviravolta, Copom mantém Selic em 14,25% ao ano pela 4ª reunião seguida

Entre aumento da inflação e piora no crescimento econômico, equipe do Banco Central decide manter os juros pela quarta reunião seguida

Alexandre Tombini
(Antonio Cruz/ Agência Brasil)

SÃO PAULO - O Copom (Comitê de Política Monetária) decidiu nesta quarta-feira (20) manter a taxa básica de juros, Selic, em 14,25% ao ano pela quarta reunião seguida, após uma semana de reviravoltas nas expectativas em meio às declarações do presidente do Banco Central, Alexandre Tombini. 

Após diversos sinais nos últimos meses de que o Banco Central poderia ser mais "hawkish" (duro) em meio à resiliência da inflação, a autoridade monetária indicou uma mudança do discurso nos últimos dias.

A expectativa para a manutenção da taxa aumentou após as notícias de Tombini se reuniu com a presidente Dilma Rousseff e, principalmente, após a nota dele sobre as projeções revisadas do FMI (Fundo Monetário Internacional) para a economia brasileira.

A nota em dia de reunião do Copom, que começou ontem, gerou polêmica por ser incomum o pronunciamento do BC no período que antecede o anúncio da taxa Selic e fizeram os economistas revisarem suas projeções para baixo. Alguns economistas, como da Rosenberg Consultores & Associados, revisaram as previsões para a Selic para manutenção da taxa em 14,25%, enquanto a LCA ressaltou que essa indicação mais "dovish" (branda) do BC deve trazer consequências negativas para a reputação da autoridade monetária juntos aos mercados – o que poderia resultar em deterioração adicional das expectativas inflacionárias.

Confira o comunicado na íntegra:

Avaliando o cenário macroeconômico, as perspectivas para a inflação e o atual balanço de riscos, e considerando a elevação das incertezas domésticas e, principalmente, externas, o Copom decidiu manter a taxa Selic em 14,25% a.a., sem viés, por seis votos a favor e dois votos pela elevação da taxa Selic em 0,50 p.p.

Votaram pela manutenção da taxa Selic em 14,25% a.a. os seguintes membros do Comitê: Alexandre Antonio Tombini (Presidente), Aldo Luiz Mendes, Altamir Lopes, Anthero de Moraes Meirelles, Luiz Edson Feltrim e Otávio Ribeiro Damaso. Votaram pela elevação da taxa Selic para 14,75% a.a. os seguintes membros do Comitê: Sidnei Corrêa Marques e Tony Volpon.

 

Contato