Em mercados

África do Sul: mineradoras e grevistas encerram greve após 21 semanas

As entidades grevistas disseram que podem voltar a trabalhar amanhã, antes mesmo de alcançar um acordo final

Produtores de platina da África do Sul, a Associação de Mineiros e Sindicato da Construção concordaram "em princípio" com uma oferta salarial para acabar com a greve que já dura 21 semanas.

As empresas Anglo American Platinum, Impala Platinum e Lonmin, as três maiores produtoras de platina do mundo, alvo da greve que dura desde janeiro, informaram em um comunicado conjunto que "em princípio, foram alcançados acordos com a liderança dos grevistas".

As entidades grevistas disseram que podem voltar a trabalhar amanhã, antes mesmo de alcançar um acordo final.

O acordo prévio garante um aumento no salário mensal de 1.000 rands (US$ 93) a cada ano até que se chegue ao patamar de 12.500 rands. Depois disso, os salários vão aumentar 7,5%. A greve teve início em 23 de janeiro, com a paralisação de cerca de 70 mil trabalhadores.

As empresas também propuseram a realização de um fórum com os sindicatos três meses após os trabalhadores retornar a seus postos de trabalho para discutir questões estruturais mais amplas que afligem os trabalhadores das minas, tais como condições precárias de habitação. Fonte: Dow Jones Newswires.

 

Contato