Em mercados

Pedidos de auxílio-desemprego nos EUA sobem, mas recuperação continua

Os pedidos iniciais de auxílio-desemprego subiram em 16 mil, para 360 mil segundo dados ajustados sazonalmente, informou o Departamento do Trabalho

trabalhador - emprego - estoque
(Shutterstock)

WASHINGTON - O número de norte-americanos que entrou com novos pedidos de auxílio-desemprego subiu na semana passada, embora o nível ainda indique recuperação do mercado de trabalho do país.

Os pedidos iniciais de auxílio-desemprego subiram em 16 mil, para 360 mil segundo dados ajustados sazonalmente, informou o Departamento do Trabalho nesta quinta-feira.

A leitura foi provavelmente ofuscada por fatores sazonais, uma vez que no início de julho muitas fábricas fecham para manutenção, mas o calendário desses fechamentos varia de ano para ano.

Economistas consultados pela Reuters esperavam queda para 340 mil pedidos de auxílio-desemprego na semana passada. Os pedidos da semana anterior foram revisados para mostrar mil a mais do que inicialmente reportado.

A média móvel de quatro semanas de novos pedidos, considerada uma medida melhor das condições do mercado de trabalho, subiu em 6 mil, para 351.750.

 

Contato