Em mercados

Governo da China aponta avanço na atividade industrial; HSBC mostra recuo

PMI oficial para março mostra a maior alta nos últimos 12 meses; já indicador do HSBC mostra queda para 48,3

SÃO PAULO – A China divulgou nesta segunda-feira dois indicadores de atividade industrial que apontaram para lados opostos o ritmo de crescimento do país. Enquanto o PMI (Purchasing Managers' Index) da Federação de Logística e Compra da China, o índice oficial do governo, apresentou avanço, o mesmo indicador do HSBC mostra queda.

De acordo com o indicador oficial, que acompanha grandes indústrias, em março o índice de gerentes de compras apresentou a maior alta nos últimos 12 meses, subindo para 53,1 pontos ante 51 em fevereiro. A previsão dos analistas era de 50,5 pontos.

Em relatório, o Danske Bank relata que provavelmente o PMI oficial é exagerado, assim como o indicador do HSBC subestima a força da economia. Na avaliação do Danske, a diferença entre as duas pesquisas podem ser explicadas pela sazonalidade e a verdade deve estar "em algum lugar entre as duas pesquisas".

"O dado do PMI oficial de março deve aliviar os temores de um enfraquecimento e a possibilidade de um pouso forçado na China", escreve em relatório Flemming Nielsen, analista do Danske.

PMI do HSBC mostra recuo
No entanto, o dados do PMI do HSBC mostraram que a produção industrial chinesa no mês de março caiu pelo quarta vez em cinco meses. Após ajustes sazonais, o indicador recuou para 48,3 pontos em março, ante 49,6 em fevereiro.

Para o trimestre, o PMI do HSBC teve a média mais baixa desde o primeiro trimestre de 2009. As novas encomendas apresentaram a maior queda do ano, enquanto os negócios de exportação recuaram pelo segundo mês consecutivo.

 

Contato