Em mercados

Ibovespa cai 0,78%, com possível corte de rating de grandes bancos e Vale

Moody's deve cortar nota de 17 instituições financeiras; ações da Vale caem após divulgação dos resultados do 4º trimestre

SÃO PAULO - O Ibovespa segue o movimento registrado no mercado internacional, em meio à apreensão dos investidores por conta do anúncio da agência de classificação de risco Moody's, de que pode cortar a nota de crédito de grandes bancos, e inicia o pregão desta quinta-feira (16) com desvalorização de 0,78%, aos 64.856 pontos.

A Moody's informou que pode rebaixar o rating de 17 bancos multinancionais, entre eles Bank of America Merrill Lynch, Citigroup, Goldman Sachs, JPMorgan Chase, Morgan Stanley, HSBC e Deutsche Bank. Além destas instituições, o órgão também disse que colocou sob revisão para possível rebaixamento o rating de 114 financeiras da Europa, citando como motivos a continuidade da crise fiscal no bloco, as recentes baixas de avaliação dos países e as perspectivas de maiores dificuldades no longo prazo.

A notícia veio depois que os ministros de Finanças da Zona do Euro adiaram seu encontro para a segunda-feira (20). A reunião deveria discutir a nova parcela de resgate à Grécia, bem como a possível reestruturação de sua dívida soberana. Os gregos precisam desse auxílio ao menos até 20 de março, quando grande parte de seus débitos chega ao vencimento.

Leilão na Espanha 
No front europeu, o mercado aguarda um leilão no qual o Tesouro do país pretende colocar até € 4 bilhões em bônus com vencimento em janeiro e julho de 2015 e outubro de 2019. As operações acontecem três dias após a Moody's cortar o rating de seis países europeus, incluindo a Espanha, e revisar a perspectiva da nota de crédito francesa para negativa.

Resultado da Vale
Em meio a problemas para envio à CVM (Comissão de Valores Mobiliários), o resultado da Vale (VALE3, VALE5) foi divulgado no fim da noite da véspera, indicando um lucro líquido recorde para o acumulado de 2011, em R$ 37,8 bilhões. A mineradora citou os altos preços e a alta produção do minério de ferro como motivos pela marca histórica.

Considerando apenas o quarto trimestre, a linha final do balanço ficou em R$ 8,35 bilhões, recuando 16,48% em bases anuais. Analisando os números no modelo contábil US Gaap - em dólares -, quase todos os números vieram abaixo do esperado pelo mercado, segundo uma compilação de projeções feita pelo Portal InfoMoney.

Por volta das 11h21 (horário de Brasília), as ações ordinárias e preferenciais da mineradora recuavam entre 0,9% e 1%, cotadas na faixa de R$ 43,05 e R$ 41,65, respectivamente. Apesar do desempenho modesto, é válido ressaltar que os dois ativos juntos detêm cerca de 10% de participação na composição da carteira teórica do Ibovespa.

Agenda
Pelo dia, o indicador mais relevante divulgado foi o IPC (Índice de Preços ao Consumidor) da Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas). A taxa de inflação foi de 0,24% na segunda semana de fevereiro, apresentando novamente desaceleração frente ao período anterior.

Mais para frente, são aguardadas as divulgações do PPI (Producer Price Index), índice de preços ao produtor norte-americano, dos pedidos iniciais de auxílio-desemprego e dos inícios de construção de novas residências, todos nos Estados Unidos, às 11h30. Às 13h, o Federal Reserve da Filadélfia será revelado, informando a atividade industrial na região.

Destaques do pregão
Entre as maiores quedas da carteira te´rocia do Ibovespa neste início de pregão regular, destaque para as ações de B2W (BTOW3, R$ 11,34, -3,24%), Rossi (RSID3, R$ 10,53, -2,14%), Brookfield (BISA3, R$ 6,62, -1,93%), Gol (GOLL4, R$ 14,00, -1,89%) e CSN (CSNA3, R$ 17,16, -1,66%).

 

Contato