Em mercados

Ibovespa inicia perto da estabilidade, em leve alta de 0,14%

Não são esperados indicadores relevantes aqui ou no exterior durante o dia, e volume financeiro continua baixo

SÃO PAULO - Em um dia de noticiário fraco nos fronts doméstico e externo, o Ibovespa abriu em leve alta de 0,14% nesta segunda-feira (26), aos 57.781 pontos, com baixo número de negócios no início do pregão.

Jason Vieira, analista da Cruzeiro do Sul Corretora, afirma que esta última semana de 2011 deve ser de preparação para o que pode acontecer no ano que vem. "Começamos a projetar o que pode ocorrer no próximo ano, o qual promete ser agitado e em busca constante de respostas", avalia.

Ações em destaque
Dentre as ações sendo negociadas nesta manhã, por volta das 11h22 (horário de Brasília), as maiores altas ficam com JBS (JBSS3, R$ 6,79, +2,26%), Cosan (CSAN3, R$ 27,26, +2,06%) Telemar (TNLP3, R$ 21,78, +1,26%) e Telemar Norte Leste (TMAR5, R$ 46,89, +1,06%).

Já na ponta vendedora, figuram os papéis de Marfrig (MRFG3, R$ 8,56, -2,17%), estendendo as perdas do ano, Usiminas (USIM3, R$ 16,35, -1,03%; USIM5, R$ 10,46, -0,19%) e TAM (TAMM4, R$ 36,85, -0,94%).

Noticiário do dia
Não são esperados dados relevantes durante a sessão, mas entre as notícias mais importantes, estão as declarações de Christine Lagarde, diretora-gerente do FMI (Fundo Monetário Internacional). A executiva afirmou que os impasses em relação à dívida na Zona do Euro ameaçam a economia em nível mundial.

Além disso, China e Japão assinaram um acordo para aliviarem a pressão do dólar em seus negócios, utilizando moeda local para o comércio local. Autoriades chinesas também afirmaram que, apesar da recente desaceleração de sua economia, o crescimento continua em patamares elevados. Segundo Miao Wei, porém, Ministério da Indústria e da Tecnologia da Informação, em 2012 a desaceleração da atividade deve continuar, para perto de 11% de avanço. 

No Brasil, o relatório Focus, divulgado pelo Banco Central, mostrou uma expectativa maior do mercado quanto ao IPCA (Índice de Preços ao Consumidor - Amplo) para este ano. A taxa estimada agora é de 6,54%, que, arredondada, ainda assim não estouraria o teto da meta, de 6,5%. Já o PIB (Produto Interno Bruto) é esperado em 2,90% de avanço em 2011, e em 3,40% em 2012.

Perspectivas
Analistas esperam baixa liquidez nessa última semana do ano. Como não haverá pregão nos Estados Unidos nem nas maiores bolsas da Europa, os investidores devem se sentir ainda mais relutantes a realizar negociações. A corretora Ágora, por exemplo, estima um volume financeiro ainda menor do que o apresentado na última sexta, quando o Ibovespa girou R$ 4,10 bilhões.

Fernando Goés, analista técnico da Rico Corretora, acredita que a tendência do benchmark brasileiro não será de alta até que a resistência dos 59.600 pontos seja superada. Apesar disso, o viés apresentado desde a semana passada ainda é positivo.

 

Contato