Em mercados

Rumores de definição na Europa esfriam e Ibovespa segue em queda

Mercado permance ansioso sobre reunião da UE no final de semana em meio a especulações sobre futuro do EFSF

SÃO PAULO - Em queda desde a abertura, o Ibovespa apresenta baixa de 1,33% no início da tarde desta quinta-feira (20) e atinge 54.237 pontos, com volume financeiro de R$ 1,54 bilhão às 12h41.

O principal índice da bolsa brasileira segue na esteira da volatilidade internacional. Após otimismo nos últimos dias, que permanecia no início desta manhã com a especulação sobre uma definição favorável na reunião de cúpula da Zona do Euro durante o próximo final de semana, o mercado agora precifica o declínio da onda de rumores das últimas sessões.

Em linhas gerais, há grande ansiedade sobre uma ampliação do EFSF (Fundo Europeu de Estabilização Financeira) para até € 2 trilhões, com forte participação de Alemanha e França. Entretanto, pouco há de concreto até o momento que permita avaliar o que, de fato, sairá do encontro, embora os principais líderes da região tenham reiterado compromisso com um "plano abrangente" de reformas.

Ademais, investidores brasileiros ainda digerem o novo corte de 0,5 p.p. na taxa Selic, para 11,5% ao ano, realizado pelo Copom (Comitê de Política Econômica) na última noite. Contudo, como o valor já era esperado pelo mercado, os reflexos são reduzidos.

Altas e baixas
O principal destaque negativo fica com as ações da Usiminas (USIM3), que registram desvalorização de 4,02% e são cotadas a R$ 22,70. Apesar dessa variação, a alta acumulada desde o início do ano chega a 6,81%.

Por outro lado, o melhor desempenho fica com os papéis da B2W  (BTOW3), que são cotados a R$ 14,80 e apresentam alta de 2,07%. As maiores baixas dentre as ações que compõem o Ibovespa são:

Cód. Ativo Cot R$ % Dia % Ano Vol1
 USIM3 USIMINAS ON 22,70 -4,02 +6,81 3,22M
 BISA3 BROOKFIELD ON 6,11 -3,63 -27,12 12,25M
 LAME4 LOJAS AMERIC PN I11 15,14 -3,57 +2,19 11,85M
 CYRE3 CYRELA REALT ON 13,50 -3,36 -36,93 20,48M
 LREN3 LOJAS RENNER ON 54,97 -2,97 +0,73 11,02M

As maiores altas dentre as ações que compõem o Ibovespa são:

Cód. Ativo Cot R$ % Dia % Ano Vol1
 BTOW3 B2W VAREJO ON 14,84 +2,34 -52,28 5,44M
 LIGT3 LIGHT S/A ON 25,70 +1,98 +7,61 5,75M
 GOLL4 GOL PN N2 12,89 +1,18 -48,19 8,52M
 AMBV4 AMBEV PN 59,25 +1,11 +21,63 15,50M
 FIBR3 FIBRIA ON 14,44 +0,98 -44,82 7,41M
* - Lote de mil ações
1 - Em reais (K - Mil | M - Milhão | B - Bilhão)

Bolsas internacionais
Após abertura em alta, os principais índices de ações em Wall Street passaram a registrar forte volatilidade entre as bandas positivas e negativas do gráfico na medida em que aumenta o nervosismo e as incertezas sobre as definições na Zona do Euro.

Além disso, são digeridos também nos EUA indicadores de emprego e resultados trimestrais como AT&T e Eli Lilly, porém em sua maioria em linha com as expectativas sem causar maiores influências ao pregão.

Na agenda, o número de pedidos de auxílio-desemprego reportados nos EUA na última semana veio em linha com as expectativas do mercado, conforme dados divulgados pelo Departamento de Trabalho do país. Já o número de vendas de casas usadas nos EUA apontou recuo na passagem mensal, mas veio praticamente em linha com as expectativas de analistas durante o mês de setembro. Enquanto isso, o nível de atividade industrial na região da Filadélfia veio bem melhor do que as estimativas do mercado em outubro. Por fim, o Leading Indicators registrou variação positiva de 0,2% no mês de setembro.

Enquanto isso, no centro do radar dos investidores, o pregão na Europa caminha para fechamento com quedas próximas a 2%.

Juros e câmbio
Após a decisão do Copom (Comitê de Política Monetária) em linha com as expectativas do mercado, as taxas dos principais contratos de juros futuros operam em alta nesta quinta-feira. 

Por fim, o dólar comercial está sendo cotado a R$ 1,7890 na compra e R$ 1,7910 na venda, forte alta de 0,86% em relação ao fechamento anterior.

 

Contato