Em mercados

Ibovespa segue em baixa, acompanhando perdas externas

Com agenda local escassa, investidores tomam Wall Street como referência, que por sua vez é pressionada pelo setor bancário

SÃO PAULO - Em queda desde o início do pregão, o Ibovespa apresenta baixa de 2,06% no início da tarde desta segunda-feira (17) e atinge 53.898 pontos, com volume financeiro de R$ 3,46 bilhões às 13h02.

O principal índice da bolsa brasileira segue trajetória semelhante à observada nas principais bolsas internacionais, tendo Wall Street como principal referência, uma vez que o peso da agenda externa se sobrepõe às fracas referências locais desta sessão.

Em linhas gerais, o mercado repercute certa decepção com os resultados de bancos norte-americanos, especialmente do Wells Fargo, bem como com indicadores do setor industrial. Consequentemente, os principais índices de ações recuam com intensidade, pressionados em contexto mais amplo pelo nervosismo global e a persistente crise fiscal na Zona do Euro.

Em certa medida o Ibovespa sobre um ajuste também após o melhor desempenho semanal do índice desde maio de 2009 no período entre 10 e 14 de outubro, quando acumulou alta de 7,39%.

Altas e baixas
O principal destaque negativo fica com as ações da antiga Brasil Ecodiesel, V-Agro (VAGR3), que registram desvalorização de 4,76% e são cotadas a R$ 0,60. Com essa variação, a baixa acumulada desde o início do ano chega a -40,00%.


Por outro lado, o melhor desempenho fica com os papéis da Hering (HGTX3), que são cotados a R$ 32,55 e apresentam alta de 2,20%. 
As maiores baixas dentre as ações que compõem o Ibovespa são:

Cód. Ativo Cot R$ % Dia % Ano Vol1
 VAGR3 V-AGRO ON 0,60 -4,76 -40,00 2,79M
 PDGR3 PDG REALT ON 6,82 -4,75 -31,69 26,32M
 CSNA3 SID NACIONAL ON 14,20 -3,99 -43,83 16,25M
 ALLL3 ALL AMER LAT ON 8,24 -3,96 -44,69 4,27M
 MRVE3 MRV ON 10,71 -3,86 -30,50 16,67M

As maiores altas dentre as ações que compõem o Ibovespa são:

Cód. Ativo Cot R$ % Dia % Ano Vol1
 HGTX3 CIA HERING ON 32,55 +2,20 +22,31 25,29M
 AMBV4 AMBEV PN 57,19 +1,04 +17,40 34,11M
 HYPE3 HYPERMARCAS ON 9,07 +0,55 -59,51 40,28M
 TMAR5 TELEMAR N L PNA 37,10 +0,35 -20,87 177,49K
 BRTO4 BRASIL TELEC PN 10,67 +0,28 -9,29 1,55M
* - Lote de mil ações
1 - Em reais (K - Mil | M - Milhão | B - Bilhão)

Bolsas internacionais
Nos EUA, os principais índices de ações recuam cerca de 1,2% até o momento. Por lá, destaque negativo para o setor bancário, com forte queda das ações do Wells Fargo (-5,47%), que reportou lucro líquido aquém do esperado no último trimestre, refletindo em pressão também sobre os papéis de Bank of America (-1,29%), JPMorgan Chase (-1,88%) e Morgan Stanley (-0,46%). A exceção fica por conta do Citigroup, que vê suas ações avançarem 1,62% após resultado melhor que o esperado.

O setor industrial também dá sua contribuição para a trajetória negativa em Wall Street, com decepções após a divulgação de indicadores de atividade industrial e capacidade utilizada.

Enquanto isso na Europa, os principais índices de ações caminham para fechamento com perdas próximas a 1,8%, enquanto investidores seguem especulando sobre os próximos capítulos da crise na região, uma vez que na próxima semana deverá ser apresentado o tão comentado "pacote abrangente" de reestruturação fiscal do bloco.

Juros e câmbio
As taxas dos principais contratos de juros futuros operam em baixa nesta segunda-feira, com o mercado de olho na reunião do Copom (Comitê de Política Monetária) que tem início na próxima terça-feira, sendo que na quarta-feira, se definirá os rumos da política monetária, com o valor da taxa básica de juro. 

Por fim, o dólar comercial está sendo cotado a R$ 1,7495 na compra e R$ 1,7510 na venda, forte alta de 1,21% em relação ao fechamento anterior. 

 

Contato