No Sul de SP, preço do gás para casas e comércio será mantido

Gás Natural São Paulo Sul informou, no entanto, que vai aplicar a redução de 0,33% no valor do GNV

Por  Equipe InfoMoney -

SÃO PAULO – Mesmo com a autorização dada na última quarta-feira (30) pela Comissão dos Serviços Públicos de Energia (CSPE) para reajuste de preços, a Gás Natural São Paulo Sul informou que não aumentará os valores cobrados pelo combustível a seus clientes residenciais e comerciais.

As novas cobranças seriam empregados a partir desta quinta-feira (31). Outras modificações do tipo só poderão ser implantadas pela empresa e pela Comgás (que também recebeu o aval para reajustes) daqui a um ano.

No bolso

Conforme explicou Gás Natural SPS, as contas aumentarão para os consumidores industriais em até 4,67%, dependendo da quantidade de combustível utilizada.

Já os motoristas que abastecem com gás natural veicular (GNV) sentirão um barateamento de 0,33%. Conforme a prévia de maio da Agência Nacional de Petróleo e Gás (ANP), o metro cúbico do GNV sai, em São Paulo, por R$ 1,153, em média. Caso o reajuste seja completamente repassado, a mesma quantidade custará R$ 1,15.

Atualmente, a Gas Natural SPS atende mais de 26 mil clientes, sendo 25 mil residências, 700 comércios, 200 indústrias e 29 postos de GNV (gás natural veicular). São atingidos 17 municípios da região Sul do Estado de São Paulo.

Bolívia x Brasil

A CSPE informou na quarta que os preços do gás boliviano, embora tenham sofrido acréscimos, foram compensados pela redução do valor do dólar no período.

A Comgás contrata cerca de 75% do suprimento de origem do país vizinho. Dessa forma, a tarifa foi influenciada também pelo aumento de 21,29% aplicado ao combustível brasileiro, pela Petrobras. Por outro lado, a Gás Natural SPS contrata 100% do suprimento da Bolívia.

Veja, na tabela abaixo, os reajustes autorizados pela comissão na última quarta:

Reajustes
TipoComgásGás Natural SPS
Consumo residencial de 5 m³2,25%2,69%
Consumo residencial 15 m³2,29%2,44%
Consumo comercial 100 m³2,30%2,19%
Consumo industrial mil m³2,32%1,99%
Consumo industrial 50 mil m³2,40%1,32%
GNV2,60%-0,33%

Fonte: CSPE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Compartilhe