Energia

NeoEnergia (NEOE3) tem queda de 36% no lucro do 4º trimestre, com ajuste não caixa de Belo Monte

Desempenho foi impactado pela reclassificação de Belo Monte para “Ativo mantido para venda”, com ajuste não caixa negativo de R$ 482 milhões

Por  Equipe InfoMoney -

A NeoEnergia (NEOE3) reportou um lucro de R$ 635 milhões no quarto trimestre de 2021, um desempenho 36% inferior na comparação com mesmo período de 2020.

Segundo a empresa, o desempenho foi impactado pela reclassificação de Belo Monte para “Ativo mantido para venda”, com ajuste não caixa negativo de R$ 482 milhões.

Desconsiderando este efeito, segundo a empresa, o lucro teria somado no 4T21 R$ 1,1 bilhão, uma alta de 12%.

No ano, o lucro da NeoEnergia somou R$ 3,9 bilhões, um aumento de 40%, mas sem os efeitos de Belo Monte teria avançado 57%, para R$ 4,4 bilhões.

Leia também:

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) somou R$ 2,4 bilhões no 4T21, alta de 15%, enquanto no ano passado atingiu R$ 9,9 bilhões, aumento de 52%.

Já o Ebitda Caixa foi R$ 2,1 bilhões no 4T21, incremento de 60%, ao passo que ao longo de 2021 atingiu R$ 7,3 bilhões (+41% ante 2020).

Mais indicadores do balanço da NeoEnergia (NEOE3)

A receita líquida somou R$ 11,388 bilhões no 4T21, alta de 14% em relação ao mesmo período do ano anterior.

O resultado financeiro líquido foi negativo em R$ 909 milhões no 4T21, aumento de 160% sobre as perdas financeiras do 4T20.

A margem bruta da companhia foi de R$ 4,011 bilhões entre outubro e dezembro de 2021, incremento de 27% na comparação ano a ano.

As despesas operacionais somaram R$ 1,013 bilhão entre outubro e dezembro do ano passado, alta de 2% em relação ao mesmo período de 2020.

O volume de energia injetada foi de 19.710 GWh no 4T21 (-1,4% vs. 4T20), devido a menores temperaturas e maiores chuvas. No ano, 75.814GWh (+3,7% vs. 2020), confirmando a retomada da atividade econômica ao longo do ano.

Já a energia distribuída foi de 17.208 GWh no 4T21 (+3,8% vs. 4T20) e de 66.257 GWh no ano (+6,2% vs. 2020). Vale destacar o efeito da REN 863/2019, impactando o não faturado no 4T20 em 826 GWh, diminuindo a energia distribuída no 4T20 sem impacto no resultado econômico.

Endividamento

Em relação à dívida líquida, a Neoenergia informou que houve um aumento de 65,9%, a R$ 30,749 bilhões.

Dessa forma, o índice de alavancagem, medido pela relação entre dívida liquida e o Ebitda ajustado foi de 3,12 vezes, uma redução de 0,27 vez em relação ao 4T20.

O Capex totalizou R$ 9,4 bilhões em 2021, alta de 48% na comparação com 2020, pelo avanço dos projetos de Transmissão e Eólicas.

Oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje. Assista aqui.

Compartilhe