Natura&Co (NTCO3): Conselho autoriza avaliar separação entre Natura&Co Latam e Avon

Companhias seriam independentes e de capital aberto, conforme fato relevante ao mercado

Reuters

Publicidade

SÃO PAULO (Reuters) – A Natura&Co (NTCO3) informou nesta segunda-feira que seu conselho de administração autorizou sua diretoria a avaliar uma possível separação da Natura&Co Latam e da Avon em duas companhias independentes e de capital aberto, a fim de gerar mais valor aos acionistas.

“Essa separação tem como objetivo promover o potencial de ambas as empresas, que possuem abrangências geográficas distintas, atendem diferentes consultores de beleza e consumidores e, juntas, oferecem valor limitado de sinergia sob a estrutura atual”, afirmou a empresa em fato relevante.

De acordo com o documento, a potencial separação também proporcionaria aos acionistas maior visibilidade sobre desempenho financeiro, estrutura, perspectivas de crescimento e teses de investimento de ambas as empresas.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

A possibilidade está em linha com a estratégia da Natura&Co de simplificar sua estrutura corporativa e dar mais autonomia às suas unidades de negócios, disse a companhia, citando as recentes vendas da marca de produtos para pele e cabelo Aesop e da rede de lojas de cosméticos The Body Shop.

A estrutura da possível transação ainda está sendo avaliada, acrescentou a Natura&Co, mas espera-se que resulte em duas companhias separadas: a Natura, proprietária e operadora da marca Natura em todo o mundo, e com o direito a operar a marca Avon na América latina; e a Avon, dona da marca Avon, operando um negócio diversificado geograficamente.

Após a operação, ambas as empresas teriam planos de negócios próprios e governança independente.

Continua depois da publicidade

“A Natura continuaria operando com ambas as marcas na região. Portanto, a possível separação não afetaria a integração das marcas na América Latina”, esclareceu o grupo de beleza no documento ao mercado.

“A Avon, por sua vez, se beneficiaria indiretamente das vendas na América Latina por meio de um acordo comercial com a Natura, enquanto continuaria suas operações em outros mercados fora da América Latina”, acrescentou.

A companhia ressaltou que não há garantia de que qualquer separação será recomendada pelo conselho de administração, e que a conclusão de uma separação está sujeita a várias condições, entre elas a aprovação da maioria dos acionistas.

A Natura&Co continua implementando a estratégia de “turnaround” da Avon e a integração dos negócios da Natura e Avon na América Latina, enquanto sua administração realiza a avaliação estratégica, informou a companhia.