Nasdaq deve abrir em queda segundo o indicador do pre-market

Conteúdo do Portal InfoMoney – Editoria Mercados

Por  Equipe InfoMoney

O indicador do índice Nasdaq 100 operava em baixa de 0,87% nesta segunda-feira, às 8h59 de Nova York, quando o índice caía 19,79 pontos. O indicador, que é calculado pela Nasdaq utilizando-se das cotações no pre-market das 100 ações componentes do índice, mostra tendência de queda na abertura do pregão.

Na sexta-feira, os índices acionários norte-americanos fecharam em queda, pressionadas por rumores de um considerável problema de crédito nas instituições financeiras decorrente da crise dos serviços públicos no estado da Califórnia. Além do receio quanto à redução de lucro das empresas dos EUA, dada a desaceleração econômica do país. O Nasdaq Composite, que mede o desempenho das empresas de tecnologia fechou em queda de 6,20%, e o Dow Jones Industrial, que engloba as 30 blue-chips norte-americanas, fechou em baixa de 2,29%.

Dentre as ações que operam em queda no pre-market da Nasdaq, está a empresa de B2B VerticalNet, que tem suas ações caindo 21,18%. A empresa anunciou uma reestruturação no primeiro escalão de sua administração, com a nomeação do novo presidente e CEO da companhia, o co-fundador Michael Hagan, uma vez que o antigo presidente da VerticalNet, Joseph Galli, deverá ser o novo CEO da empresa de armazenagem e estocagem Newell Rubbermaid.

Outros papéis em baixa são os da empresa de cabeamento digital Adelphia Communications (-5,03%), os da fabricante de software BEA Systems (-5,36%), os da empresa de semicondutores Atmel (-3,14%), além das gigantes Ericsson (-2,76%), Cisco Systems (-2,56%), Intel (-1,75%) e Microsoft (-1,27%). Destaque entre as ações que operam em alta para a 3Com (+4,49%) e para o portal espanhol Terra-Lycos (+2,28%).

O Pre-Market funciona entre 8h00 e 9h30 de Nova York, e junto com o After Hours (que funciona entre 16h00 e 18h30) são os primeiros mercados a capturar a reação dos investidores a anúncios feitos pelas empresas após o fechamento regular da Nasdaq.

Compartilhe