JPMorgan eleva Iochpe, Tupy e ações saltam, mas banco tem outras 2 preferidas

Após forte correção de preços nos últimos meses, papéis do setor oferecem descontos atrativos

Felipe Moreira

Publicidade

Com recuo das ações do segmento de autopeças brasileiro de 7% a 19% nos últimos 3 meses em comparação com a baixa de cerca de 5% do Ibovespa, o JPMorgan passou a ver um potencial de alta atraente para as ações classificadas como overweight (desempenho acima da média do mercado, equivalente à compra).

Com isso, o banco americano elevou a recomendação de TUPY (TUPY3) de neutro para overweight e de Iochpe-Maxion (MYPK3) de underweight (exposição abaixo da média do mercado, equivalente à venda) para neutra. Nesta segunda-feira (24), os ativos TUPY3 fecharam em alta de 6,54% (R$ 23,46), enquanto MYPK3 avançou 5,16% (R$ 12,02).

O JPMorgan também reiterou sua preferência por Marcopolo (POMO4) e Randoncorp (RAPT4), pois esses nomes devem continuar a se beneficiar da recuperação na produção de veículos pesados no Brasil – Marcopolo em ônibus e Randon em caminhões.

Continua depois da publicidade

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de crescimento para os próximos meses e anos

O banco atualizou os preços-alvo para dezembro de 2025 para sua cobertura de autopeças brasileiras e aumentando o custo de capital em 5%, em média, para refletir os eventos macroeconômicos recentes, compensando o efeito de rolagem; assim, levando a níveis absolutos de preços-alvo inferiores em relação aos anteriores.

A Marcopolo continua sendo a principal escolha do banco, devido sua avaliação atraente de 4,5 vezes o Valor da firma (EV)/Ebitda 2025 (mesmo após uma revisão para baixo de 4% na receita de 2025), refletindo sua acentuada correção de preço nos últimos 3 meses de -19% em comparação com o Ibovespa.

Continua depois da publicidade

Além disso, a companhia tem um potencial de alta de aproximadamente 60% em relação ao preço-alvo de R$ 10 para dezembro de 2025 e um forte impulso nos lucros – com margens e resultado final crescendo.

Randoncorp

O JPMorgan também reiterou classificação equivalente à compra para ação da Randoncorp e preço-alvo de R$ 15, após um primeiro trimestre fraco, com queda de 5% da receita ano a ano. Para o banco, o crescimento da receita da empresa deve ser positivo novamente, em 8% ano a ano no ano completo, beneficiando-se da recuperação na produção de caminhões e do sólido mercado de reposição.

Os analistas veem a ação negociando a 2,2 vezes Preço/Lucro ex-Fras-le, um desconto de aproximadamente 50% em relação à média histórica (2 anos).

Continua depois da publicidade

Tupy

Já para Tupy, o banco também tem recomendação de compra e preço-alvo de R$ 33, uma vez que a empresa deve se beneficiar da fraqueza do real e da desvalorização do peso mexicano, ajudando a melhorar suas margens, apesar dos volumes ainda baixos de caminhões no mercado dos EUA.

Iochpe-Maxion

O JPMorgan espera que a Maxion entregue melhorias nas margens nos próximos trimestres, refletindo um mix mais rico e iniciativas de eficiência, limitando a queda adicional do nome, dado sua queda de 19% nos últimos 3 meses. Com isso, o banco elevou a recomendação para neutra e preço-alvo de R$ 15.

Metal Leve (LEVE3)

O banco americano mantém recomendação neutra e preço-alvo de R$ 40, pois o dividendo atrativo da empresa representa um sólido suporte para o preço das ações e avaliação premium, o que deve limitar a queda.

Continua depois da publicidade

No entanto, pelo lado negativo, sua exposição à Argentina (aproximadamente 15% das receitas) e foco em componentes de motor a combustão interna (ICE) provavelmente limitam a alta adicional a partir dos níveis atuais.