Meio ambiente

Mudanças climáticas: Relatório da ONU pede que o mundo se adapte agora para não sofrer depois

Documento pede ação drástica em grande escala: de um terço a metade do planeta precisa ser conservado para garantir o abastecimento de alimentos e água doce

Por  Reuters -

(Reuters) – A mudança climática está chegando e a humanidade está longe de estar pronta, alertou o Painel de Ciências Climáticas da Organização das Nações Unidas em um importante relatório divulgado nesta segunda-feira.

Observando que quase metade da população mundial já está vulnerável a impactos climáticos cada vez mais perigosos, o relatório pede uma ação drástica em grande escala: de um terço a metade do planeta precisa ser conservado agora para garantir o abastecimento futuro de alimentos e água doce. As cidades costeiras precisam de planos para manter as pessoas a salvo de tempestades e aumento do nível do mar. E mais.

“A adaptação salva vidas”, disse o secretário-geral da ONU, Antonio Guterres, com o lançamento do relatório. “À medida que os impactos climáticos piorarem – e eles irão – aumentar os investimentos será essencial para a sobrevivência… Atraso significa morte.”

O relatório de 3.675 páginas é o mais recente de uma série do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC) que detalha o consenso global sobre ciência climática. Este relatório, no entanto, concentra-se em como a natureza e as sociedades estão sendo afetadas e o que elas podem fazer para se adaptar.

Autoridades britânicas, espanholas e egípcias disseram que o relatório é um chamado à ação. O enviado climático dos EUA, John Kerry, lamentou que muito pouco tenha sido feito para se adaptar às mudanças climáticas e disse que o relatório oferece um “plano de ação”.

“Negação e atraso não são estratégias, são uma receita para o desastre”, disse Kerry em comunicado.

O secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, disse que a mudança climática ameaçaria ainda mais a estabilidade global e local. “Sabemos dos riscos significativos que as mudanças climáticas representam para nossa saúde e segurança, e sabemos que o clima desempenha um papel decisivo na formação da trajetória de paz e prosperidade no mundo”, disse.

Em quase todos os aspectos, o relatório deixa claro que as mudanças climáticas estão impactando o mundo muito mais rápido do que os cientistas haviam previsto. Enquanto isso, os países não conseguiram conter as emissões de carbono que aquecem o planeta, que continuam a aumentar.

“A poluição de carbono descontrolada está forçando os mais vulneráveis do mundo em uma marcha à destruição”, disse Guterres em um discurso em vídeo na segunda-feira. “Os fatos são inegáveis. Essa abdicação da liderança é criminosa.”

ESCOLHAS DIFÍCEIS

Embora os governos precisem reduzir drasticamente suas emissões para evitar o aquecimento global descontrolado, eles também podem trabalhar para limitar o sofrimento adaptando-se às condições de um mundo mais quente, diz o relatório.

Isso exigirá muito dinheiro para financiar novas tecnologias e apoio institucional. As cidades podem investir em áreas de resfriamento para ajudar as pessoas durante as ondas de calor. As comunidades costeiras podem precisar de novas infraestruturas ou de se mudarem completamente.

“Em termos de adaptação transformacional, podemos planejá-la e implementá-la agora, ou será imposta sobre nós pelas mudanças climáticas”, disse Kristina Dahl, da Union of Concerned Scientists, que não esteve envolvida na redação do relatório.

Mas em alguns casos, reconhece o relatório, os custos de adaptação serão muito altos.

A divulgação do relatório três meses após os líderes globais se reunirem em uma cúpula climática em Glasgow, na Escócia, destacou a urgência dos esforços para conter o aquecimento global em 1,5 graus Celsius em relação às temperaturas pré-industriais.

Romper esse limite causará danos irreversíveis ao planeta, diz. E cada incremento de aquecimento causará mais dor.

“A adaptação não é um cartão de saída da prisão. Há limites para a adaptação”, disse Maarten van Aalst, diretor do Centro Climático da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho e co-autor do relatório.

Limitar o aquecimento global a cerca de 1,5°C pode não evitar perdas para a natureza, sociedades ou economias, mas irá reduzi-las substancialmente, diz o relatório.

Tendo já aquecido 1,1°C, espera-se que o planeta atinja o limite de 1,5°C dentro de duas décadas.

“Nossa atmosfera hoje está em esteróides, dopada por combustíveis fósseis. Isso já está levando a eventos climáticos extremos mais fortes, mais longos e mais frequentes”, disse Petteri Taalas, secretário-geral da Organização Meteorológica Mundial.

DANO PERMANENTE

As sociedades não conseguirão se ajustar bem a um mundo em aquecimento se não forem socialmente inclusivas ao lidar com a tarefa, alerta o relatório. As soluções precisam considerar a justiça social e incluir populações indígenas, minorias e pobres, diz.

“São os pobres e mais marginalizados que são mais vulneráveis às mudanças climáticas”, disse Timon McPhearson, ecologista urbano da The New School em Nova York e um dos 270 autores do relatório.

Perdas e danos causados por eventos relacionados ao clima, como tempestades ou ondas de calor, já estão aumentando.

Na década até 2020, pessoas altamente vulneráveis em lugares como África, Sul da Ásia e América do Sul tiveram 15 vezes mais chances de morrer por inundações, secas ou tempestades, segundo o relatório.

Centenas de espécies de plantas e animais desapareceram em nível local, e algumas completamente do planeta. O roedor australiano Bramble Cay melomys, por exemplo, foi levado à extinção pelo aumento do nível do mar, disse o coautor do IPCC, Brendan Mackey, da Universidade Griffith da Austrália. E as ondas de calor marinhas estão matando partes da Grande Barreira de Corais.

Para as pessoas, o tempo está se esgotando para fazer as transformações necessárias em toda a sociedade, alertam os autores do relatório.

“Há uma janela breve e que se fecha rapidamente para garantir um futuro habitável no planeta”, disse Hans-Otto Portner, co-presidente do grupo de trabalho do IPCC que gerou o relatório. “Precisamos estar à altura deste desafio.”

Procurando uma boa oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje.

Compartilhe