Denúncia apresentada

MP de Minas denuncia Vale, TÜV SÜD e 16 pessoas por Brumadinho; ex-CEO é acusado de homicídio

Entre os executivos denunciados, está o ex-presidente Fabio Schvartsman, que foi acusado de homicídio duplamente qualificado

arrow_forwardMais sobre
(Valter Campanato/Agência Brasil)
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O Ministério Público de Minas Gerais (MP-MG) informou nesta terça-feira (21) que apresentou à Justiça denúncia contra 16 pessoas, além das companhias Vale (VALE3) e TÜV SÜD, por crimes relacionadas ao rompimento da barragem 1 do Córrego do Feijão, em Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (MG).

Entre os executivos denunciados, está o ex-presidente Fabio Schvartsman, que foi acusado de homicídio duplamente qualificado; outros ex-executivos da mineradora também foram acusados de homicídio.

A estrutura da Mina do Córrego do Feijão se rompeu deixando 270 vítimas, sendo 259 identificadas pela Polícia Civil de Minas Gerais.

Em nota, a TÜV SÜD disse que está oferecendo “cooperação às autoridades e instituições no Brasil e na Alemanha no contexto das investigações em andamento”.

Para o MPMG e a Polícia Civil, ficou demonstrada a existência de “promíscua relação entre as duas empresas no sentido de esconder do poder público, sociedade e acionistas a inaceitável situação de segurança de várias barragens de mineração mantidas pela Vale.” Dos indiciados, 11 são da Vale e 5 da TÜV SÜD.

Em comunicado ao mercado, a Vale disse que vai analisar o “inteiro teor” da denúncia antes de se pronunciar formalmente a respeito. Além disso, a mineradora afirma ainda que vai continuar contribuindo “totalmente” com as autoridades.

“A Vale reitera sua profunda solidariedade com os familiares das vítimas e demais afetados pela tragédia e sua confiança no completo esclarecimento das causas da ruptura”, diz a nota.

Aprenda a investir na bolsa

Desde a tragédia de Brumadinho, o Corpo de Bombeiros permanece realizando buscas para encontrar os corpos.

A barragem se rompeu em janeiro de 2019, resultando em mortes e na destruição de casas e equipamentos públicos na cidade, que fica próxima à capital mineira, Belo Horizonte.

(com Agência Brasil)

Seja sócio das maiores empresas da Bolsa sem pagar corretagem. Abra uma conta na Clear.

PUBLICIDADE