Moody’s eleva o rating do Brasil de B2 para B1

Conteúdo do Portal InfoMoney – Editoria Mercados

Por  Equipe InfoMoney

A agência internacional de classificação de risco Moody’s divulgou agora há
pouco uma melhora do rating brasileiro. Os
títulos em moeda estrangeira emitidos pela República e pelo Banco Central foram
modificados de B2 para B1, enquanto os títulos em
moeda nacional foram modificados de B3 para B1. Esses ratings servem como “teto” para
outros emissores brasileiros, que podem ter no
máximo classificação igual à da República, a não ser que possuam fontes de receitas
subtsanciais no exterior. A agência deve divulgar ainda hoje novos ratings para os bancos
brasileiros, além de
empresas públicas e privadas.
A Moody’s destaca que a expansão econômica moderada aliada a baixas taxas de inflação é
sustentável no médio prazo. A queda nos
juros e a disciplina fiscal contribuem para a melhora do déficit publico, que estabilizou-se em
relação ao PIB. Além disso, os investimentos
estrangeiros diretos continuam a financiar o déficit em conta corrente.
A Moody’s ressalta, no entanto, que o défit público e o déficit externo continuam altos. Além
disso, o acesso aos mercados internacionais
continua vulnerável a mudanças em relação à confiança no país. A agência não acredita
numa mudança nos rumos da economia com a
eleição presidencial de 2002, e atribuiu uma perspectiva estável ao país.
O Brasil alcança agora o mesmo rating da Argentina em termos de dívida em moeda
estrangeira – B1. O México é classificado como
Baa3, quatro níveis acima dos dois países sul-americanos.

Compartilhe