Dados do IIF

Moedas de Brasil, China e Turquia estão “subvalorizadas”, diz Instituto de Finanças Internacionais

O levantamento do IIF é feito a partir de projeções macroeconômicas e de balanços de pagamentos mais recentes.

Por  Estadão Conteúdo -

O Instituto de Finanças Internacionais (IIF, na sigla em inglês) considera que as moedas de Brasil, China, Turquia e as de vários países da Ásia emergente estão “subvalorizadas”.

Em relatório, a instituição formada pelos 500 maiores bancos do mundo e sediada em Washington avalia estimativas de desalinhamentos cambiais para 2022, considerando também que as divisas de Argentina, Colômbia, Índia, México, Egito e África do Sul estão supervalorizadas.

O levantamento do IIF é feito a partir de projeções macroeconômicas e de balanços de pagamentos mais recentes.

O instituto detalha sua metodologia no relatório e nota que, desde 2013, a lira turca tem recuado muito frente ao dólar, mas também há movimento de baixa significativo em outras divisas, como o peso argentino, o real brasileiro, o peso colombiano e o mexicano e o rublo.

Oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje. Assista aqui!

Compartilhe