Moeda legal

Ministro das Finanças de El Salvador diz que adoção do Bitcoin está “ganhando terreno”

Segundo Alejandro Zelaya, a adoção do Bitcoin tem sido benéfica para a população não bancarizada de El Salvador

Por  CoinDesk -

A adoção do Bitcoin (BTC) por El Salvador como moeda legal está funcionando apesar das perdas de mais de 50% desde que o país começou a comprar a criptomoeda, afirmou o ministro das Finanças do país centro-americano.

Em entrevista à Bloomberg na quarta-feira (27), Alejandro Zelaya disse que a adoção do Bitcoin foi benéfica para a população não bancarizada de El Salvador e atraiu turismo e investimentos. “É um fenômeno que existe e está ganhando terreno e continuará nos próximos anos”, disse.

Entre setembro e o começo deste mês, o governo de El Salvador comprou 2.301 BTC por um total de US$ 103,9 milhões. No início de julho, a carteira valia US$ 46,6 milhões, uma queda de mais de 55%. Com o recente aumento nos mercados de criptomoedas, contudo, o portfólio agora vale cerca de US$ 55,3 milhões.

Leia mais:
El Salvador vai recomprar títulos de dívida soberana para aliviar preocupações de inadimplência

O governo tem sido criticado pelas principais instituições financeiras por sua adoção de criptomoedas. Em janeiro, o Fundo Monetário Internacional (FMI) exigiu que o país latino abandonasse o status de moeda legal do Bitcoin, citando riscos financeiros e a novos passivos para a economia local.

“As novas tecnologias mostraram como as pessoas nos anos anteriores tinham medo de coisas como sites e negócios digitais. Mas o passar do tempo mostra que a realidade se impõe”, acrescentou Zelaya.

No início do ano, El Salvador tinha planos para introduzir um título de Bitcoin de US$ 1 bilhão, mas adiou a iniciativa em março citando condições desfavoráveis do mercado. Zelaya disse que o governo revisará a proposta assim que as condições melhorarem.

Até onde as criptomoedas vão chegar? Qual a melhor forma de comprá-las? Nós preparamos uma aula gratuita com o passo a passo. Clique aqui para assistir e receber a newsletter de criptoativos do InfoMoney

Compartilhe