Conteúdo editorial apoiado por
IM Trader

Mini-índice (WING24) pode ter continuidade de alta nesta sexta, com resistência nos 129 a 129,8 mil no foco

Confira o que esperar para o mini-índice nesta sexta-feira (2)

Rodrigo Petry

Gráfico 60 minutos WING24, final de 2023 a fevereiro. Fonte: Clear Trader

Publicidade

Após abertura negativa, os contratos de mini-índice (WING24), com vencimento em fevereiro, viraram à tarde e encerraram a sessão da véspera com alta de 0,63%, aos 128.790 pontos.

Assim, com base no fechamento de quinta-feira (02), aos 128.790, o analista técnico Rodrigo Paz aponta como suporte 128.400 (1), 128.000 (2) e 127.500/ 127.300 (3). Enquanto isso, as resistências encontram-se em 129.000 (1), 129.800 (2) e 130.000/ 130.200 (3).

“Para o pregão de hoje (sexta), é importante atentar-se para possível continuidade do movimento de alta, após fluxo positivo recente. Isso mostra que o ativo pode dar continuidade a valorização e a testar novas regiões de topo. Porém, mesmo com esse movimento, é válido atenção às principais regiões de suporte, pois diante da alta ao fim do dia, pode-se buscar movimento vendedor”, aponta Paz. 

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Segundo ele, o movimento anterior pode ter continuidade, levando o minicontrato a buscar novas faixas de resistência. Os principais pontos estão na faixa de 129.000, 129.800 e o alvo mais longo de resistência está localizado nas regiões dos 130.000/130.200 pontos. 

“Caso o ativo retome fluxo vendedor será necessário romper as regiões de 128.700/ 128.400, para então mirar faixa de 128.000 e alvos mais longos nos 127.500 e nos 127.300 pontos.” 

Gráfico WING24 15 minutos. Fonte: Nelógica. Elaboração: Rodrigo Paz

WING24: Gráfico de 60 minutos

Por meio do gráfico de 60 minutos, acrescenta, é possível notar que o ativo negocia de forma mais lateral, desde 23 de janeiro, entre a faixa de 127.500 e 130.000 pontos. Na véspera, testou a faixa de suporte nos 127.500 pontos, onde retomou força compradora, fechando acima das médias.  

“O ativo testou novamente o suporte na faixa de 127.500 pontos, região que mostrou grande interesse comprador, jogando os preços do índice para cima, retomando acima das médias e poderá testar novas resistências. Porém, seguiremos atentos a faixa dos 127.500 pontos, que caso seja superada pode intensificar o movimento vendedor”, diz Paz.

De acordo com ele, caso dê continuidade ao movimento de altas poderá testar novas faixas de resistência. Os próximos alvos estão nos 129.400, com os mais longos nos 129.800 e nas resistências de 130.090/ 130.200 pontos. 

Para que o ativo retome o movimento de baixa deverá superar médias curtas nos 128.570/128.520 pontos, a fim de buscar alvo nos 127.500/127.300 pontos e a região mais longa nos 126.600 pontos. 

Gráfico WING24 60 minutos. Fonte: Nelógica. Elaboração: Rodrigo Paz