Commodities

Minério recua à espera de dados sobre aço e economia chinesa

Os contratos futuros do minério de ferro caíam 2,2%, para US$ 112,80 a tonelada às 15h31 de Singapura, após alta de 6,5% na segunda-feira

Por  Bloomberg -

(Bloomberg) – O minério de ferro devolveu parte dos ganhos da sessão anterior, enquanto operadores aguardam uma série de dados da produção industrial que saem na quarta-feira, que destacarão os desafios enfrentados pela segunda maior economia do mundo.

Os futuros subiram para o maior nível desde o fim de outubro na segunda-feira, em meio às expectativas de mais estímulos fiscais na China, maior produtora mundial de aço. Em reunião de líderes na semana passada, autoridades destacaram metas para neutralizar as pressões sobre o crescimento e estabilizar a economia.

Ainda assim, a produção de aço sente o impacto da turbulência no setor imobiliário, que afeta a demanda e a atividade de construção. A produção de aço bruto atingiu o patamar mais baixo desde o fim de 2017 em outubro, e pode cair ainda mais em novembro. Além disso, a China registrou dois casos importados da variante ômicron nas cidades de Tianjin e Guangzhou.

A produção de aço em novembro pode encolher ainda mais em relação a outubro e ao ano anterior, de acordo com a China Iron & Steel Association, que citou uma pesquisa com usinas. Isso reforçou expectativas de que a produção de dezembro vai aumentar, já que siderúrgicas reduziram os volumes anuais acima das expectativas.

Os contratos futuros do minério de ferro caíam 2,2%, para US$ 112,80 a tonelada às 15h31 de Singapura, após alta de 6,5% na segunda-feira. Os preços fecharam em baixa de 2,7% em Dalian, enquanto o vergalhão de aço recuou e os futuros da bobina a quente subiram em Xangai.

Oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje. Assista aqui.

Compartilhe