Commodities

Minério de ferro tem máxima de 4 semanas com cenário mais positivo para demanda na China

Os preços do aço também tiveram ganhos, atingindo máximas de duas semanas em Xangai

Por  Equipe InfoMoney

Os contratos futuros de minério de ferro atingiram máximas de quatro semanas nesta quinta-feira, estendendo seu rali para uma quinta sessão, impulsionados pela recuperação das margens do aço na China e esperanças de uma sólida recuperação econômica para a maior produtora de aço do mundo no terceiro trimestre.

Os preços do aço também tiveram ganhos, atingindo máximas de duas semanas em Xangai, após uma reportagem do Financial Times apontar que a China ajudará incorporadoras sem dinheiro emitindo 1 trilhão de yuans (US$ 148,3 bilhões) em empréstimos para projetos paralisados.

O contrato de minério de ferro mais negociado, com vencimento em setembro, na bolsa de commodities de Dalian, da China, encerrou as negociações diurnas em alta de 7,2%, a 793,50 iuanes (US$ 117,67) a tonelada, depois de ter atingido seu nível mais forte desde 30 de junho em 798,50 iuanes.

O minério de ferro de setembro na bolsa de Cingapura avançou 6,2%, para US$ 119,35 a tonelada, também o maior nível desde 30 de junho.

Doze altos-fornos na China retomaram as operações à medida que as margens melhoraram, informou a fornecedora chinesa de informações sobre metais SMM, embora dezenas tenham permanecido fechados por semanas, já que a fraca demanda de aço e os baixos preços reduziram recentemente os lucros.

O minério de ferro e outros ingredientes siderúrgicos agora foram apoiados pelo que analistas da Zhongzhou Futures classificaram como uma “recuperação acentuada” das margens e dados econômicos chineses otimistas, com a produção industrial e os lucros se recuperando em junho.

“O impacto da aceleração das medidas de política pró-crescimento levará a uma sólida recuperação econômica no 3T, sugerindo que o ambiente operacional para empresas industriais provavelmente melhorará de forma constante”, disseram analistas do JPMorgan em nota.

Mais promessas de políticas pró-crescimento podem ser esperadas da reunião do Politburo da China no final deste mês, onde os líderes se reúnem para discutir políticas para o resto do ano.

O vergalhão na Bolsa de Futuros de Xangai subiu 4,5%, a bobina laminada a quente avançou 4,3% e o aço inoxidável avançou 1,3%.

Analistas, no entanto, alertaram que os riscos das restrições do COVID-19 e do setor imobiliário em dificuldades da China ainda podem estimular a volatilidade do mercado.

(com Reuters)

Oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje. Assista aqui.

Compartilhe