Minério de ferro atinge máxima em 1 mês com demanda e espera por estímulo na China

O contrato de setembro do minério de ferro mais negociado na Bolsa de Mercadorias de Dalian (DCE) da China encerrou as negociações do dia com alta de quase 1,8%

Reuters

Trem carregando minério de ferro de mina da Rio Tinto na Austrália (Foto: Reuters)
Trem carregando minério de ferro de mina da Rio Tinto na Austrália (Foto: Reuters)

Publicidade

PEQUIM (Reuters) – Os contratos futuros do minério de ferro ampliaram ganhos pela quinta sessão consecutiva nesta quinta-feira, apagando a maior parte das perdas registradas no mês anterior, sustentados por uma demanda robusta de curto prazo, melhores fundamentos do mercado de aço, um dólar norte-americano mais fraco e esperanças persistentes de mais estímulos por parte da China, o maior mercado consumidor de minério.

O contrato de setembro do minério de ferro mais negociado na Bolsa de Mercadorias de Dalian (DCE) da China encerrou as negociações do dia com alta de quase 1,8%, a 864,5 iuanes (118,89 dólares) a tonelada.

No início da sessão, o contrato atingiu o valor mais alto desde 31 de maio, de 870 iuanes por tonelada.

Continua depois da publicidade

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita 

O minério de ferro de referência para agosto na Bolsa de Cingapura subia 0,3%, a 113,75 dólares a tonelada, o maior valor desde 3 de junho.

“O nível relativamente alto da produção de metais quentes, apesar dos sinais de que tenha atingido um teto, sustentou a demanda de minério no curto prazo”, disseram os analistas da Jinrui Futures em nota.

Continua depois da publicidade

“Além disso, o aumento sazonal dos embarques de minério de ferro para atender às metas trimestrais provavelmente chegará ao fim”, acrescentaram.

A expectativa persistente de mais estímulos na China no final deste mês também está apoiando os preços do principal ingrediente da fabricação de aço.

“Um cenário macroeconômico estabilizado na China proporcionou um suporte muito necessário ao mercado”, disseram os analistas do ANZ em nota.

Continua depois da publicidade

“A próxima reunião do terceiro plenário, que ocorrerá de 15 a 18 de julho, será crucial, pois é provável que mais estímulos sejam anunciados para fortalecer o setor.”

Além disso, a melhora dos fundamentos do mercado de aço para construção, com recuperação da demanda e contínua desestocagem, também impulsionou o sentimento geral, disseram os analistas da Huatai Futures.

Um dólar mais fraco, após dados econômicos dos EUA mais suaves do que o esperado, também deu impulso às commodities em geral, incluindo o minério de ferro e o aço.