Carteira de criptomoedas

MetaMask vai ajudar brasileiros a recuperarem criptos perdidas em golpes

Novo serviço promete agilizar rastreio de criptos enviadas a endereços fraudulentos ou desviadas por hackers

Por  Paulo Alves -

A carteira de criptomoedas MetaMask anuncia nesta quinta-feira (26) um novo serviço que pretende ajudar usuários de criptomoedas a recuperarem dinheiro roubado em golpes de phishing. A novidade estará disponível nos países com mais usuários da wallet, entre eles o Brasil.

Segundo a Action Fraud, agência britânica de denúncias de fraude, usuários perdem, em média, US$ 25 mil em fraudes de criptoativos. Em alguns casos, no entanto, o prejuízo pode chegar a US$ 1 milhão. Apesar disso, segundo a MetaMask, o método comum de reaver patrimônio perdido, por via judicial, não utiliza técnicas de criptografia necessárias para encontrar o paradeiro do dinheiro roubado. Como consequência, custa caro e leva muito tempo para rastrear os criptoativos.

Em parceria com a empresa Asset Reality, especializada em recuperação, gestão e acesso a criptomoedas, a MetaMask dará suporte gratuito para usuários que, por exemplo, digitaram suas chaves em sites falsos, ou enviaram criptos para endereços fraudulentos, como nos casos de sorteios falsos comumente espalhados nas redes sociais.

“A Asset Reality permite que várias vítimas de uma operação fraudulenta unam forças e construam uma investigação forense maior contra uma operação fraudulenta”, explica a empresa em nota. “Eles farão o trabalho pesado dos usuários para construir uma investigação sobre cada operação fraudulenta, aumentando muito a probabilidade de recuperação de fundos e levando os golpistas à justiça”.

“É muito importante que as vítimas de hacks se apresentem, por menores que sejam. Eles podem revelar ou ser o ponto de partida de uma investigação mais ampla e criar a oportunidade de agregar reivindicações para iniciar uma possível ação legal”, afirma Dan Finlay, cofundador da MetaMask.

“Quando um usuário tem dinheiro roubado, muitas vezes por ter sido enganado para entregar suas senhas ou frases de recuperação secreta, eles geralmente não têm para onde recorrer. Vemos perdas em todo o ecossistema de criptomoedas que variam de centenas a milhões de dólares em valor”, comenta Aidan Larkin, CEO da Asset Reality.

MetaMask é um software de custódia própria de criptoativos, executado em um navegador de computador, e não tem acesso aos ativos dos usuários.

Até onde as criptomoedas vão chegar? Qual a melhor forma de comprá-las? Nós preparamos uma aula gratuita com o passo a passo. Clique aqui para assistir e receber a newsletter de criptoativos do InfoMoney

Compartilhe