Mercados avaliam captação do BofA e trazem leve tom positivo para abertura

Analistas destacam forte fluxo de recursos em direção ao Brasil, bem como queda em indicadores de risco e volatilidade

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Apontando tendência ligeiramente positiva para a abertura do mercado doméstico, as principais bolsas do mundo são influenciadas por operação do Bank of America para levantar capital, além de novos resultados corporativos.

A quarta-feira (20) também traz destaques referentes à política monetária, com a divulgação das minutas do Bank of England e do Federal Reserve. Mais cedo, foram revelados dados sobre a economia do Japão no primeiro trimestre de 2009, apontando recuo anualizado de 15,2%.

Segundo Paul Donovan, analista do UBS, “o Japão não escapou do ciclo vicioso global e os estoques puxaram o crescimento para baixo. Nós esperamos que esse processo seja concluído, todavia, apenas no fim do segundo trimestre”.

Aprenda a investir na bolsa

Entre as empresas, os investidores avaliam sinais divergentes, com resultado e guidance decepcionantes da Hewlett-Packard, bem como a emissão de ações do Bank of America, além de destaques sobre o setor automotivo.

Noticiário corporativo

O porta-voz da General Motors afirmou que a empresa recebeu três propostas de compra da unidade Opel na Alemanha. Segundo informações não oficiais, Magna International, Ripplewood Holdings e a Fiat seriam as interessadas.

Todavia, o grande destaque do setor privado recai sobre a conclusão da oferta de ações do Bank of America, que resultou na captação de US$ 13,47 bilhões. A operação faz parte da estratégia da companhia para fazer frente a necessidades de capital, apontadas pelo teste de estresse do governo dos EUA.

Enquanto esperam pelos resultados da varejista Target, os investidores avaliam o guidance da Hewlett-Packard, que obteve lucro trimestral de US$ 1,72 bilhão. Embora em linha com as expectativas, a previsão de queda nas receitas apresentada pela empresa foi recebida com cautela.

Perspectivas

Sem a presença de indicadores econômicos de peso neste dia, os mercados futuros em Wall Street operam em alta modesta, seguidos pelos índices das principais bolsas na Europa, o que pode favorecer timidamente os negócios no Brasil durante a abertura dos mercados.

No último pregão, o Ibovespa registrou queda de 0,23%, para 51.346 pontos. “De positivo, mais uma vez, a redução do índice Vix, a queda no Risco-Brasil e Embi Emergentes, além de novo patamar de precificação do câmbio doméstico, reflexo do fluxo líquido constante de entrada no país”, afirmaram os analistas da corretora Ágora.

PUBLICIDADE