Mercado de luxo: consumo de produtos caros movimentou US$ 3,9 bilhões em 2006

Apesar desse resultado e do mercado brasileiro ser muito promissor, ele ainda se encontra em fase embrionária

Por  Equipe InfoMoney -

SÃO PAULO – Ao contrário do que pensam muitas pessoas, o mercado de luxo brasileiro é para lá de significante. Apenas no ano passado, a comercialização de produtos e serviços deste segmento gerou um faturamento de US$ 3,9 bilhões, 17% a mais do que no ano anterior.

No entanto, segundo a MCF Consultoria, o mercado brasileiro, apesar de muito promissor, ainda se encontra em fase embrionária. Quando comparado ao de países também emergentes, como Rússia, Índia e China, o Brasil ocupa uma posição tímida.

Preferência por empresas nacionais

Além disso, as grandes grifes e marcas internacionais não são as preferidas dos compradores endinheirados: 60% das empresas participantes desse mercado são nacionais, de acordo com a consultoria.

“Temos um outro lado também, o do Luxo brasileiro que começa a ganhar espaço fora dos limites territoriais, o que reforça a globalização do mercado e a evolução da qualidade dos produtos e serviços brasileiros, que ganham robustez num mercado tão competitivo”, aponta o consultor Carlos Ferreirinha.

Análise regional

Como não poderia deixar de ser, as principais cidades do País tiveram os maiores crescimentos no mercado de luxo no ano passado: 74% em São Paulo, 32% no Rio de Janeiro, 21% em Belo Horizonte e em Porto Alegre e 16% no Distrito Federal.

Entretanto, a MCF ressalta que as cidades do Norte e Nordeste brasileiro começam a surgir como destinos de investimentos e crescimento.

Compartilhe