‘Mercado começa a antecipar possibilidade de downgrade dos EUA’, afirma Bill Gross

Em entrevista, gestor da Pimco diz que o país eventualmente irá perder seu rating AAA; Japão já perdeu, Reino Unido na mira

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Após o Japão perder seu rating AAA pela Moody’s no início da semana e a Stardard & Poor’s colocar a classificação do Reino Unido em perspectiva negativa, os olhares apontam para os Estados Unidos. Para o mercado, cresce a possibilidade de que a maior economia do mundo tenha sua nota rebaixada, fator extra de pressão sobre as bolsas nesta quinta-feira (21).

De fato, a preocupação é alimentada ao colocar lado a lado o retrato norte-americano do britânico. Diversos analistas consideram a situação atual dos dois muito próxima. Bill Gross, CEO da Pimco – maior gestora de títulos do mundo – se une ao time dos que consideram a possibilidade de um downgrade dos Estados Unidos.

Em entrevista à agência Bloomberg nesta quinta-feira, o estrategista afirmou que os Estados Unidos eventualmente irão perder seu AAA, mas de uma hora para outra. “Os mercados estão começando a antecipar esta possibilidade”, declarou.

Semelhanças

Aprenda a investir na bolsa

Tanto os Estados Unidos quanto o Reino Unido têm prospecto de déficits anuais de 10%”, comparou. Em algum momento, Gross acredita que a dívida destas regiões deve se aproximar de 100% dos respectivos PIBs (Produto Interno Bruto), “que é o nível que os downgrades de países devem ocorrer”.

“O mercado sabe e acredita que Estados Unidos e Reino Unido são um tanto similares em termos de nível e tendência de endividamento”, concluiu Gross.

Ratings em xeque

A perspectiva para os ratings das principais economias do mundo passou a ser questionada pelo mercado desde o início da crise de crédito. Para fazer frente aos problemas e estimular a atividade econômica, o governo norte-americano já injetou trilhões de dólares diretamente em companhias com problemas financeiros e para estimular o crédito, via programas que incluem a aquisições de Treasuries.

Japão rebaixado

No início desta semana, a agência de classificação de risco Moody’s cortou o rating dos títulos públicos do Japão em moeda estrangeira de “Aaa” – nota mais alta – para “Aa2”, terceiro nível na escala Investment Grade.

Na terça-feira, foi divulgado que o PIB do país asiático encolheu 4,0% no primeiro trimestre de 2009 em relação aos três últimos meses do ano passado, quarta queda trimestral consecutiva. A economia do país apresentou contração anualizada de 15,2% ao final do último trimestre.

Reino Unido na mira

Também nesta quinta-feira, a agência de classificação de risco Standard and Poor’s reduziu a perspectiva do Reino Unido para negativa, reiterando tanto o patamar ‘AAA’ no longo prazo quanto o ‘A-1+’ no horizonte de curto prazo, pressionando os mercados e colocando os holofotes na classificação dos Estados Unidos.

>>> Notícias Relacionadas

PUBLICIDADE

  • Standard and Poor’s reduz perspectiva do rating do Reino Unido para negativo
  • Moody’s volta a citar a possibilidade de upgrade no rating do Brasil
  • Moody’s rebaixa rating dos títulos públicos do Japão em moeda estrangeira
  • Com corte da Moody’s, Japão perde rating máximo; quem será o próximo?
  • EUA sofre desconfiança e perda de rating AAA deixa de ser hipótese absurda
  • Rating: seu conceito, forma de cálculo e importância para o mercado