Meio ambiente: turismo “insustentável” inflaciona preços

Sujar local implica em mais gastos para a população local, que aumentam preços de serviços e produtos

Por  Flávia Furlan Nunes -

SÃO PAULO – Jogar latas, sacolas plásticas e garrafas no chão, quando se viaja a um lugar diferente, pode trazer efeitos negativos tanto para o meio ambiente quanto para o bolso do turista e da população local. Isto porque, enquanto o ambiente é poluído com estes objetos, a economia local deve gastar mais para a preservação da natureza e, com isso, produtos e serviços são inflacionados.

De acordo com a bióloga e consultora em ecoturismo, Lucila Egydio, o turismo “insustentável” causa problemas socioeconômicos, como aumento de preços, especulação imobiliária e a degradação da relação entre visitantes e comunidade receptora. Esse último caso acontece quando os viajantes interferem demais na rotina local ou quando os moradores não percebem a importância do turismo.

Ciclo

O aumento de preços causado pelo turismo “insustentável” acontece como um ciclo, segundo disse a bióloga: o turista degrada, a prefeitura investe para manter o meio ambiente e a segurança do local, cobra mais impostos para isso e, conseqüentemente, a população cobra mais em seus produtos e serviços oferecidos aos turistas.

Dessa forma, uma possível visita ao local no futuro poderá ficar mais cara. Além disso, a recepção dos moradores poderá não ser das melhores. “É melhor que o viajante se preocupe antes do que ter que enfrentar os problemas na hora”, disse Lucila, segundo o Instituto Akatu.

Prevenção

De acordo com a bióloga, para realizar uma viagem com o mínimo de impacto possível, é importante que o turista, antes mesmo de partir, esteja ciente de que somente sua presença na região já será responsável pelo aumento do consumo de água e energia e na geração de resíduos.

Por isso, ele deve viajar com a consciência de que deve fazer de tudo para minimizar os efeitos da pressão de seu próprio consumo.

Compartilhe