RADAR INFOMONEY A expansão da JBS, de olho em carne vegetal, é assunto do programa desta segunda-feira; assista

A expansão da JBS, de olho em carne vegetal, é assunto do programa desta segunda-feira; assista

Wall Street

Medo de abismo fiscal com mais uma era Obama derruba bolsas dos EUA

Democrata terá de enfrentar outra vez um Congresso dividido; mercado especula que rating do país poderá ser rebaixado

SÃO PAULO – Após a reeleição de Barack Obama, as bolsas norte-americanas retrocedem acima de 2%, com a expectativa de que o abismo fiscal do país não seja controlado, já que o presidente enfrentará, outra vez, um Congresso dividido entre republicanos e democratas.

Vale ressaltar que nesta semana as bolsas do país fecharam em alta nos dois primeiros pregões, à espera do resultado da eleição.

Por volta das 15h30 (horário de Brasília), o índice Nasdaq Composite, que concentra as ações de tecnologia, operava em desvalorização de 2,30%.

O Dow Jones, que mede o desempenho das 30 principais blue chips norte-americanas, negociava em baixa de 2,20%, enquanto o S&P 500, que engloba as 500 principais empresas dos EUA, caía 2,13%.

Pelo mesmo horário, os papéis do Bank of America recuavam 4,70% e os da Apple 2,20%. Os ativos da Google declinavam 1,42% e os da General Motors se desvalorizavam 3,36%.

Obama defende a continuação de injeção de liquidez para estimular a economia, por meio dos programas QE (Quantitative Easing), enquanto o Partido Republicano, representante do candidato derrotado Mitt Romney, diz que a solução para a crise fiscal é o corte de gastos.

Em meio às incertezas sobre como a economia dos EUA reagirá a um novo mandato do democrata, começou a respingar nos mercados os receios de que o rating do país seja rebaixado, tanto pela agência Fitch como pela Moody’s.

% Var DiaPontos %Var 30D%Var Ano
 S&P 500-2,131.398-3,97+11,16 
 Dow Jones-2,2012.955-4,63+6,03 
 Nasdaq-2,302.943-5,45+12,95