Quantitative Easing

Medidas do BCE contribuem para recuperação econômica da zona do euro, diz Makuch

Segundo Makuch, as operações de refinanciamento de longo prazo (TLTROs, na sigla em inglês) que o BCE vem realizando desde o ano passado criaram efeitos de sinergia

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

O plano de relaxamento quantitativo (QE, na sigla em inglês) lançado pelo Banco Central Europeu (BCE) no primeiro trimestre e medidas de estímulos anteriores estão contribuindo para a recuperação econômica da zona do euro, afirmou hoje Josef Makuch, integrante do conselho diretor do BCE e presidente do BC da Eslováquia.

Segundo Makuch, as operações de refinanciamento de longo prazo (TLTROs, na sigla em inglês) que o BCE vem realizando desde o ano passado criaram efeitos de sinergia, principalmente ao impulsionar a inflação e estimular o crescimento econômico.

As TLTROs tiveram início em março de 2014 com o objetivo de incentivar o crescimento na zona do euro – ao motivar os bancos da região a renovar empréstimos ao setor privado – e precederam o QE, que é um programa bem mais amplo e através do qual o BCE pretende comprar cerca de 1,1 trilhão de euros (US$ 1,24 trilhão) em bônus soberanos e outros ativos até setembro de 2016.

Aprenda a investir na bolsa

Makuch comentou também que o BCE está monitorando os recentes aumentos nos juros de bônus dos 19 países europeus que compartilham o euro. “Há alguma volatilidade (no mercado de bônus), mas não vemos necessidade de tomar quaisquer medidas ou de reagir a isso”, afirmou.

Sobre a Grécia, Makuch disse esperar que o país, que há meses tem conduzido negociações difíceis com seus credores internacionais, permaneça na zona do euro e cumpra suas obrigações. Fonte: Dow Jones Newswires.