Frigorífico

Marfrig (MRFG3) lucra 44,5% a menos no 4º trimestre após investimento na BRF (BRFS3) e propõe mais dividendos

Marfrig investiu cerca de R$ 6,9 bilhões em 2021 em ações da BRF, atingindo 33,25% do capital total e se tornando maior acionista individual

Por  Equipe InfoMoney -

A Marfrig (MRFG3) registrou um lucro líquido das operações continuadas de R$ 649,7 milhões, uma redução de 44,5% em relação ao mesmo período de 2020.

Segundo a empresa, a piora ocorreu na conta do resultado financeiro, por conta da marcação a mercado, com efeito negativo, de R$ 1,176 bilhão do investimento nas ações da BRF.

Além disso, a empresa reportou crescimento nos juros líquidos provisionado, pois elevou a participação de dívida em moeda local (R$), e que foram impactadas pelo aumento da taxa básica de juros.

A variação cambial no resultado financeiro foi negativa em R$ 122,2 milhões, por conta diferença entre os câmbios finais do período (4T21 R$ 5,58 vs R$ 5,44 no 3T21), ante um resultado positivo de R$ 204 milhões de um ano antes.

Assim, o resultado financeiro líquido do 4T21, considerando a variação cambial, ficou negativo em R$ 1,754 bilhão, uma piora de 1.027%, frente a despesas líquidas de R$ 156 milhões de um ano antes.

Dividendos

O Conselho de Administração propôs à Assembleia Geral Ordinária, que será realizada em 08 de abril de 2022, a distribuição de dividendos no valor de R$ 383,1 milhões, além de ratificar as distribuições feitas de maneira antecipada.

O montante representa aproximadamente R$ 0,58 por ação para pagamento em abril de 2022. Em 2021, o resultado líquido foi de R$ 4,342 bilhões, aumento de 31,5% em comparação à 2020 e o maior lucro histórico anual, destacou a Marfrig.

“A excelente performance levou a Companhia a distribuir, de maneira antecipada, mais de R$ 1,789 bilhão em dividendos somando-se o valor da nova proposta de distribuição, o montante total de dividendos será de R$ 2,172 bilhões ou aproximadamente 58% do lucro líquido acumulado após as devidas constituições de reservas.

Segundo a empresa, outra parte relevante do resultado foi destinada à reservas de lucro, que permitiram, por exemplo, a constituição do programa de recompra de ações de emissão da própria companhia, e posterior cancelamento de mais de 20 milhões de ações, representando aproximadamente R$ 600 milhões.

Mais dados do balanço da Marfrig (MRFG3)

A receita líquida somou R$ 23,941 bilhões no 4T21, alta de 31,1% em relação ao mesmo período do ano anterior.

O lucro antes do juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado cresceu 98,3% na comparação com igual etapa de 2020, totalizando R$ 4,181 bilhões.

A margem Ebitda atingiu 17,5% no 4º trimestre de 2021, alta de 5,5 p.p. na comparação com igual trimestre de 2020.

Já a margem Ebitda América do Norte foi de 22,2%, crescimento de 7,9 p.p. em relação ao mesmo período de 2020. Enquanto a margem Ebitda na América do Sul caiu 5 p.p., para 3,5%.

Capex & dívida

No 4T21, os investimentos foram de R$ 922,8 milhões, sendo que aproximadamente 46,7%, o equivalente a R$ 431,4 milhões, foram destinados para projetos de crescimento orgânico com destaque para o projeto de construção de novas instalações na unidade de Liberal, no Kansas, e na expansão de capacidade na unidade de Iowa em nossa Operação América do Norte.

Na Operação América do Sul os destaques foram: investimento na fábrica de hamburgueres de Bataguassu; expansão da Planta de Tacuarembó no Uruguai; e expansão da Planta de San Jorge na Argentina.

Em relação à dívida líquida, a companhia informou que houve um aumento de 45,7%, a R$ 21,926 bilhões.

Dessa forma, o índice de alavancagem, medido pela relação entre dívida liquida e o Ebitda ajustado foi de 1,51 vez, uma redução de 0,06 vez em relação ao 4T20.

Análise balanço

Para a XP. a Marfrig entregou mais um trimestre forte e destacou que a sensação é “de que estamos olhando para uma empresa apenas americana permanece”, com mais de 95% de seu Ebitda ajustado proveniente da operação nos EUA.

Conforme a XP. a receita líquida veio em linha com a estimativa em R$ 23,941 bilhões (+31,1% A/A), mas o Ebitda ajustado de R$ 4,181 bilhões ficou 17% acima da projeção, praticamente dobrando em relação ao mesmo período do ano passado (+98%).

A margem Ebitda foi de 22,2% na América do Norte, mas apenas 3,5% na América do Sul, principalmente devido aos maiores preços do gado na Argentina, Brasil e Uruguai.

A XP destacou a surpresa negativa com o lucro, por conta da marcação a mercado das ações da BRF, mas ressaltou o aumento nos dividendos, levando os rendimento a 14,2%.

“Vemos as margens acomodando-se nos EUA e, embora não esteja claro quando a América do Sul melhorará, continuamos otimistas com a capacidade da empresa de navegar em águas tão turbulentas”, apontou.

Por fim, a XP manteve recomendação de Compra com preço-alvo de R$ 34,80 por ação. As ações da empresa fecharam a terça-feira (8) com alta de 2,63%, cotadas a R$ 21,86

Oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje. Assista aqui.

Compartilhe