3corações

Maior empresa de cafés do Brasil vai às compras e vê com bons olhos mercado de capitais

Grupo 3corações sinaliza boas oportunidades de fusões e aquisições no interior e prevê testar mercado de capitais com CRA

SÃO PAULO – Maior empresa de cafés do Brasil, o Grupo 3corações deve dar continuidade ao movimento de fusões e aquisições visto nos últimos anos e continuar caminhando em direção a novas compras. “Existe muito pouca concentração nesse mercado ainda, mais ou menos metade do mercado está nas mãos de pequenos players”, diz o CFO do grupo, Danisio Barbosa, durante o evento Agrifinance Brazil.

Citando dados de pesquisas da Nielsen, Barbosa vê grandes oportunidades para a expansão em direção ao interior. Nos estados de Minas Gerais, Espírito Santo e Rio de Janeiro, por exemplo, 41% do volume de café vem de marcas tão pequenas que não são especificadas no levantamento, formando uma categoria chamada “Outros”. Em geral, essas são aquisições de pequeno porte financeiro, mas Barbosa diz que com trabalho de marca é possível expandir as operações.

O grupo tem conseguido manter uma média em torno de uma aquisição por ano. A última grande operação ocorreu em 2016, quando foi anunciada a compra das marcas de varejo de café e derivados da Cia. Iguaçu. Os valores da operação não foram anunciados, mas a aquisição a tornou vice-líder no mercado de café solúvel.

No ano passado, o Grupo 3corações obteve faturamento bruto de R$ 3,6 bilhões, e estima chegar a R$ 4,1 bilhões neste ano. Um dos segredos para os números fortes da companhia é a ampla rede de distribuição. Com a proposta de levar o café do agronegócio à mesa do cliente, a empresa conta com uma frota de 700 veículos, sendo 450 caminhões de entrega.

O foco do grupo está no segmento de café torrado e moído, que é o tipo de café mais vendido no Brasil, mas a empresa se mantém atenta a outros segmentos, vide a aquisição das marcas da Cia Iguaçu no ano passado, reforçando a presença no mercado de café solúvel. Outras categorias citadas pelo CFO com boas perspectivas de crescimento no país são o café em cápsulas e o café especial.

Pensando nos próximos movimentos da companhia, Barbosa sugere que o que vai ditar a estratégia é o comportamento do consumidor, procurando entender quais são suas preferências.

Testando o mercado de capitais

Questionado sobre por que uma empresa de faturamento bilionário ainda não marca presença no mercado de capitais, captando recursos com investidores para financiar suas operações, Barbosa respondeu que a companhia permanece “olhando as alternativas que existem”.

No ano passado, conta o executivo, o Grupo 3corações chegou a entrar em contato com instituições financeiras para estudar opções para emissão de Certificados de Recebíveis do Agronegócio (CRA), mas naquele momento surgiram opções mais rápidas de captação. “Mas entendemos que, com o caminhar da companhia, esse é um caminho que vamos experimentar”, adiantou.

PUBLICIDADE

De perfil mais conservador – a meta para a relação dívida líquida / Ebitda é de 1,2 vezes, bem abaixo da média de mercado –, a ideia é que a empresa primeiro teste o apetite dos investidores via mercado de dívidas, podendo mais para frente pensar em um aceno ao mercado de ações. “Quem sabe no futuro”, afirma.