After Market

Lucro surpresa da Renner, BB vendendo empresa e oferta de ações de small cap agitam a noite

Confira as principais notícias corporativas que saíram nesta quinta-feira - e que devem mexer com a Bolsa na próxima sessão

SÃO PAULO – O noticiário corporativo agitado da noite desta quinta-feira (9) mostra que os investidores deverão ter fortes emoções nesta sexta. O resultado melhor que o esperado da Lojas Renner (LREN3), o anúncio de oferta de ações da Biosev (BSEV3), novidades sobre a Oi (OIBR4) e mais notícias devem ganhar os holofotes na próxima sessão.

Confira o after market desta quinta, com o resumo das principais notícias que devem mexer com a Bolsa na próxima sessão:

Lojas Renner: lucro acima do esperado
A Lojas Renner (LREN3) teve lucro líquido de R$ 299,8 milhões no 4º trimestre de 2016, alta de 19% em relação ao mesmo período de 2015. O número superou as estimativas do mercado, cuja mediana apontava para R$ 280 milhões, segundo compilação da Bloomberg. A receita operacional líquida ficou em linha com o esperado (R$ 2,11 bilhões) e as vendas mesmas lojas voltaram a cair (-0,8%), mas o Ebitda mostrou crescimento de 16%, chegando a R$ 567,7 milhões – bem acima dos R$ 521,4 milhões esperados. Dessa forma, a margem Ebitda saltou de 26,8% para 29,6% do 4T15 para 4T16.

PUBLICIDADE

Em entrevista à Bloomberg, o diretor financeiro e de relações com investidores da Renner, Laurence Beltrão Gomes, disse que a varejista pretende investir R$ 500 milhões para a abertura de 60 a 65 unidades, sendo 3 no Uruguai – em 2016, ela abriu 180 lojas e investiu R$ 512,6 milhões. 

BB vende Kepler Weber, que deve deixar a Bolsa
O Banco do Brasil (BBAS3) e o Previ acertaram a venda de toda a participação de 34,93% na Kepler Weber (KEPL3) para a norte-americana AGCO do Brasil por R$ 22,00 cada ação. O valor é 25% maior do que a Kepler Weber está cotada em Bolsa – os papéis da fabricante de implementos agrícolas fecharam a última quinta-feira (9) valendo R$ 17,50.

A AGCO, dona da marca Massey Ferguson, afirmou que pretende lançar uma OPA pelas demais ações da Kepler Weber para cancelamento de registro de companhia aberta. O preço por ação será os mesmos R$ 22, o que avalia a Kepler em R$ 579 milhões. A última vez que a fabricante de implementos agrícolas foi cotada a R$ 22 no mercado de ações foi em agosto do ano passado.

Biosev prepara oferta de ações

Em fato relevante divulgado na noite de quinta-feira, a Biosev (BSEV3) informa que avalia fazer oferta pública de ações para investidores do Brasil, para investidores qualificados nos
Estados Unidos e para investidores não-americanos. Ela pretende utilizar recursos para fortalecer sua estrutura de capital. Considerada “patinho feio” do setor de açúcar e álcool, a companhia nem de longe conseguiu performar como pares maiores Cosan (CSAN3) e São Martinho (SMTO3) nesta década na Bolsa.

Oi

PUBLICIDADE

Mais um capítulo da novela telefônica da Oi: segundo a Bloomberg, a PJT Partners, que encerrou seu papel como assessora da Oi em novembro, negocia agora trabalhar com Nelson Tanure, o segundo maior acionista da operadora de telefonia. A butique de investimentos negocia com o Société Mondiale Fundo de Investimento em Ações para prestar assessoria ao
fundo de investimento no processo de recuperação judicial da Oi, disseram as pessoas, pedindo anonimato porque as discussões são privadas. O Société Mondiale, liderada pelo investidor brasileiro Nelson Tanure, controla 6,32% da Oi, enquanto a Pharol SGPS é a maior acionista da Oi, com 22%.

Petrobras

Noticiário corporativo sem Petrobras não é noticiário corporativo. A estatal petrolífera informou que os detentores de US$ 5,58 bilhões em títulos aceitaram a oferta de recompra Desse montante, US$ 5,56 bi em volume equivalente foram aceitos para recompra no dia 25/janeiro de 2017, informou a companhia.