After Market

Lucro “ruim” da Cielo, Raia Drogasil em Wall Street e mais 6 notícias agitam a noite

Detalhes sobre campo da Petrobras, controladora querendo fechar capital de banco e Gerdau chegando ao "divisor de águas" do trade da semana passada agitam o noticiário desta segunda-feira

SÃO PAULO – A segunda-feira (1) continuou o ritmo agitado mesmo depois do fechamento dos mercados. No noticiário da noite, destaque para a o programa de ADRs da Raia Drogasil – melhor ação do Ibovespa em 2016 – e o balanço trimestral da Cielo. Vale mencionar também a Gerdau, cujas ações atingiram o “divisor de águas” traçado pelo trader que projeta uma alta de até 200% para o papel.

Raia Drogasil em Wall Street
O conselho de administração da Raia Drogasil (RADL3) aprovou a criação do programa de ADRs (American Depositary Receipts) – Nível 1. O programa, ainda em fase de implementação, visa facilitar o acesso do estrangeiro no capital da empresa, aumentando sua visibilidade e promovendo maior liquidez para as ações. 

Os ADRs serão negociados em mercado de balcão (OTC) em Nova York e cada ADR representará uma ação ordinária da companhia. O Bank of New York Mellon será a instituição depositária nos EUA responsável pela emissão dos respectivos recibos depositários, e o banco custodiante será o Itaú Unibanco.

Uma das melhores ações da Bolsa em 2015 (alta de 41,88%), a Raia Drogasil aparece como principal destaque de alta do Ibovespa em 2016, acumulando até esta segunda-feira uma valorização de 19,36% no ano – no mesmo período, o índice caiu 6,41%.

Cielo: abaixo do esperado
A Cielo (CIEL3) teve lucro de líquido de R$ 852,7 milhões no quarto trimestre de 2015, alta de 6,2% na comparação anual, segundo informou a empresa ao mercado. O resultado ficou bem abaixo das estimativas, que giravam em R$ 977,4 milhões, segundo média das projeções da Bloomberg.

Em termos ajustados, o lucro líquido foi de R$ 920,2 milhões, aumento ano a ano de 14,6%. Na mesma base de comparação, a margem de lucro (Lucro Líquido/Receita Líquida) desabou 9,8 pontos percentuais, para 27,9%.

O Ebitda (Lucro Antes de Juros Impostos, Depreciações e Amortizações) da companhia de meios de pagamento cresceu 43,8% na comparação com o último trimestre de 2014, para R$ 1,33 bilhão. Contudo, ele também ficou aquém do esperado (R$ 1,45 bilhão).

Já a receita líquida, subiu 43,6% na mesma base, para R$ 3,06 bilhões – a estimativa era de R$ 3,17 bilhões. Entre outubro e dezembro, o volume financeiro de pagamentos feitos com cartões de crédito e de débito por meio de terminais da Cielo somou R$ 154,6 bilhões, aumento de 7,4% sobre um ano antes.

Além do balanço, a Cielo também aprovou a distribuição de R$ 540,9 milhões do lucro aos acionistas sendo R$ 139,4 milhões em juros sobre capital próprio e R$ 401,5 milhões em dividendos. Os valores de juros e dividendos por ação a R$ 0,0740755 e R$ 0,21337281, respectivamente.

PUBLICIDADE

Gerdau chega ao “divisor de águas”
A Gerdau (GGBR4) subiu 5,56% nesta nesta segunda-feira, fechando a R$ 3,80, superando assim com folga os R$ 3,69, considerado um “divisor de águas” por Wagner Caetano, trader profissional que desde janeiro está montando uma significativa participação na siderúrgica. A história sobre essa operação ficou famosa semana passada após Caetano revelar que vendeu um imóvel no valor de R$ 400 mil para capitlizar esse trade (clique aqui para ler mais sobre essa história).

Petrobras
O campo de Lula, operado pela Petrobras (PETR3, PETR4) no pré-sal da Bacia de Santos, foi responsável pela exportação de 59,1 milhões de barris de petróleo, ou 162 mil barris de petróleo por dia em 2015, informou a petroleira nesta segunda-feira. Lula atualmente é o principal campo produtor de petróleo e gás do país.

“A expectativa para 2016 é de um aumento ainda maior com a entrada em operação dos FPSOs Cidade de Maricá e Cidade de Saquarema, adicionando uma capacidade de produção de até 300 mil bpd ao campo de Lula”, afirmou a empresa em nota.

Bancos
As novas medidas anunciadas pelo governo do Brasil para estimular a atividade econômica usando bancos públicos são negativas para o crédito dos bancos, afirmou a agência de classificação de risco Moody’s. Em relatório, a agência diz que as iniciativas vão encorajar essas instituições a assumir mais ativos de risco em um momento em que a recessão econômica, a alta inflação e o aumento do desemprego já estão erodindo a capacidade de pagamento dos tomadores de empréstimos. 

Isso vai colocar mais pressão sobre as posições de capital dos bancos, que têm declinado como resultado do rápido crescimento dos empréstimos, avalia a Moody’s (clique aqui para ler a notícia completa).

Braskem
A Braskem (BRKM5) está conseguindo escapar da turbulência no mercado internacional de bonds após assinar um acordo de fornecimento com a Petrobras. Os US$ 3,6 bilhões em notas da gigante do setor petroquímico tiveram ganho de 4,6% desde 23 de dezembro, quando a empresa disse ter garantido um acordo de cinco anos com a Petrobras para comprar nafta – um derivado do petróleo bruto e a principal matéria-prima na fabricação de petroquímicos. 

Os investidores apostam que o acordo ajudará a maior fabricante de produtos químicos da América Latina a capitalizar com a desvalorização do real para aumentar as exportações, em um momento em que muitas empresas do país lutam contra a pior recessão em mais de um século. “Considerando o que está acontecendo no Brasil, esse é um diamante bruto”, disse John Haugh, estrategista para a América Latina da Mizuho Securities USA em Nova York (clique aqui para ler mais sobre a notícia).

BRF
A BRF (BRFS3) comunica que sua controlada BRF Invicta Limited celebrou nesta segunda-feira o contrato definitivo sobre a aquisição da totalidade do capital social da Universal Meats, concluindo a referida aquisição. “A aquisição está em linha com o plano estratégico da BRF de globalizar a companhia, acessando mercados locais, fortalecendo suas marcas, distribuição e expansão de seu portfólio ao redor do globo”, diz a empresa em comunicado.

PUBLICIDADE

OPA da Sofisa
A controladora do Banco Sofisa (SFSA4), Hilda Diruhy Burmaian, anunciou nesta segunda-feira (1) a intenção de realizar uma OPA (Oferta Pública de Aquisição) pelas ações preferenciais do banco em circulação no mercado, com o intuito de fechar o capital da empresa. A ação, que tem baixíssima liquidez, subiu 69,3% nos últimos dois meses (clique aqui para ler mais sobre esta notícia).

Baixe agora a Carteira InfoMoney 2016! Basta deixar o seu email abaixo: