Lucro da M.Dias Branco (MDIA3) cresce 22 vezes no 4º trimestre para R$ 342 milhões

Resultado recorde é atribuído a mudanças estratégicas implementadas desde 2020

Alexandre Inacio

Publicidade

A M.Dias Branco (MDIA3) encerrou o quarto trimestre de 2023 com um lucro líquido de R$ 341,9 milhões. O resultado é 22 vezes superior ao registrado no mesmo período do ano anterior e é atribuído, principalmente, à execução de projetos implementados na companhia ao longo dos últimos quatro anos.

A receita líquida da empresa se manteve praticamente estável, com leve crescimento de 0,2%, chegando a R$ 2,77 bilhões. Já o lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortizações (Ebitda) cresceu 3,6 vezes, para R$ 442,4 milhões.

“A queda dos preços das commodities e os resultados financeiros foram muito importantes para o resultado, mas, muita coisa da execução que ainda não era possível ver em números começou a aparecer”, disse o diretor de novos negócios e relações com investidores, Fabio Cefaly.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

No acumulado de 12 meses, 2023 foi o melhor ano da história da M.Dias Branco. A companhia alcançou seu maior lucro, melhor Ebitda e maior receita líquida anual, com crescimento de 84,5%, 59,2% e 7%, respectivamente.

Apesar dos resultados positivos, a companhia viu sua participação de mercado diminuir em suas principais categorias de atuação. O repasse de preços aos produtos ao longo do ano permitiu que concorrentes roubassem espaço da empresa

Em biscoitos, a participação de mercado ao final do quarto trimestre havia recuado para 31,6% (-1,2 p.p.). Já nas massas, a queda foi mais intensa. A fatia da M.Dias na categoria caiu para 28,2% (-2,9 p.p.). No segmento de farinhas, a participação teve um leve recuo de meio ponto percentual, para 10,3% do mercado nacional.

Continua depois da publicidade

“Por sermos líderes, acabamos sendo os primeiros a fazer repasses de preços e isso acaba tendo impacto no share. Contudo, se olharmos a evolução trimestral percebemos que a tendência é de crescimento”, disse Cefaly.

Para 2024, a M.Dias se baseia em três grandes pilares para seguir crescendo. O primeiro está nas vendas cruzadas. Segundo Cefaly, a companhia que aproveitar os canais onde já tem presença com algumas marcas para poder ampliar o mix de produtos.

Além disso, novos produtos estão prontos para serem lançados “no curto prazo”, o que vai garantir o pilar de inovação. Além disso, a companhia reviu a estratégia para suas marcas de baixo preço, adequando o valor de venda aos custos de produção.

“Começamos o ano com custos de commodities muito melhores do que em 2023. Não vamos ter o impacto da guerra entre Rússia e Ucrânia sobre as cotações do trigo e do óleo de palma, por exemplo”, disse Cefaly.