After Market

Lucro da Hering sobe 11% e MRV lucra R$ 191 milhões no 4º tri; confira mais balanços

Confira as principais notícias corporativas da noite desta quinta-feira

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – A temporada de resultados segue como principal evento do noticiário noturno do mercado, e nesta quinta-feira (28) não é diferente, com atenção para os balanços do quarto trimestre de Hering e MRV. Confira os destaques

MRV Engenharia (MRVE3)
A MRV Engenharia, maior operadora do Minha Casa Minha Vida (MCMV) e maior construtora residencial do País, apresentou seu balanço nesta quinta-feira, 28.

A companhia obteve lucro líquido de R$ 191 milhões no quarto trimestre de 2018, crescimento de 5,8% ante o mesmo período de 2017. No acumulado de 2018, o lucro líquido totalizou R$ 690 milhões, expansão de 5,6% em relação a 2017.

PUBLICIDADE

O Ebitda (lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização) alcançou R$ 273 milhões no quarto trimestre, crescimento de 1,2%. A margem Ebitda caiu 1,7 ponto porcentual, para 17,9%. No ano, o Ebitda totalizou R$ 988 milhões, alta de 10,8%, enquanto a margem Ebitda caiu 0,5 ponto porcentual, para 18,2%.

A receita operacional líquida foi de R$ 1,521 bilhão no quarto trimestre, aumento de 11,5%, e chegou a R$ 5,326 bilhões, expansão de 14,1%.

O resultado financeiro líquido foi uma receita de R$ 31 milhões no quarto trimestre, alta de 31,8%. No ano, a receita foi de R$ 137 milhões, queda de 1,5%.

O aumento do lucro da MRV está relacionado à evolução dos lançamentos e das vendas, com diluição das despesas operacionais. A companhia tem conseguido tornar a construção mais rápida pelo uso de formas de concreto no lugar das paredes de tijolo. Além disso, foram registrados aumentos nas receitas de ordem financeira no trimestre.

A MRV reportou ainda um recuo da margem como consequência das vendas de unidades elegíveis à faixa 1,5 do MCMV, que possuem preço médio inferior às unidades das faixas 2 e 3 do programa.

Conforme já divulgado em relatório operacional prévio, os lançamentos totalizaram R$ 2,230 bilhões em valor geral de vendas (VGV) no quarto trimestre de 2018, alta de 33,5% em relação ao mesmo período de 2017. As vendas líquidas (já descontados os distratos) foram de R$ 1,534 bilhão no quarto trimestre, crescimento de 5,7%.

PUBLICIDADE

No balanço, o primeiro após a cisão da subsidiária Log Commercial Properties, a MRV apresentou Retorno sobre o Patrimônio (ROE, na sigla em inglês) anualizado de 16,5%, aumento de 3,5 pontos porcentuais em relação ao fim de 2017.

A MRV fechou 2018 com dívida líquida de R$ 435 milhões, elevação de 15,1% em relação ao fim de 2017. Nesse período, as disponibilidades de caixa recuaram 21,5%, para R$ 2,428 bilhões. Com isso, a alavancagem (relação entre dívida e patrimônio líquido) subiu de 6,5% para 8,9%.

Cia. Hering (HGTX3)
A Cia Hering viu seu lucro líquido subir 11% no quarto trimestre de 2018, chegando a R$ 95,4 milhões, contra R$ 86 milhões um ano antes. No acumulado do ano, a companhia teve uma queda de 9,2% no lucro, passando de R$ 263,7 milhões em 2017 para R$ 239,5 milhões no ano passado.

Já o Ebitda da companhia teve alta de 9% entre outubro e dezembro, chegando a R$ 88,87 milhões, enquanto no acumulado de 2018 o nível ficou praticamente estável em R$ 259,56 milhões.

Enquanto isso, a receita líquida teve leve recuo, chegando a R$ 447,95 milhões no fim do ano passado, caindo 1,5% no anualizado, para R$ 1,54 bilhão.

Copasa (CSMG3)
A Copasa fechou o quarto trimestre com lucro líquido de R$ 178 milhões, uma alta de 18% sobre os R$ 150 milhões de um ano antes. Enquanto isso, no acumulado de 2018, a companhia atingiu R$ 578,7 milhões de lucro, contra R$ 560,4 milhões no ano anterior.

A receita líquida da companhia ficou em R$ 4,1 bilhões no ano, 4,4% a mais do que em 2017, quando ficou em R$ 3,9 bilhões. Entre outubro e dezembro, por sua vez, a receita chegou a R$ 1,09 bilhão, alta de 3,3% em um ano.

O Ebitda registrou R$ 399,3 milhões nos três últimos meses do ano, praticamente estável sobe o montante do fim de 2017. Já no acumulado do ano, o valor atingiu R$ 1,4 bilhão, queda de 2% em relação ao ano anterior, quando a empresa registrou Ebitda de R$ 1,5 bilhão.

Petrobras (PETR4)
A Petrobras anunciou alta de 1,98% no preço médio do litro da gasolina A sem tributo nas refinarias, válido para sexta-feira, 1, para R$ 1,6865. Além disso, a estatal manteve sem alteração o preço do diesel, em R$ 2,1224, conforme tabela disponível no site da empresa.

Em dezembro, a Petrobras anunciou um mecanismo de proteção complementar em que ela pode alterar a frequência dos reajustes diários do preço do diesel no mercado interno em momento de elevada volatilidade, podendo mantê-lo estável por curtos períodos de tempo de até sete dias, ‘conciliando seus interesses empresariais com as demandas de seus clientes e agentes de mercado em geral’.

Já o hedge da gasolina, que passou a ser adotado em setembro, permite à empresa manter os valores estáveis nas refinarias por até 15 dias.

(Com Agência Estado)