No piloto automático

Lucrando com operações de segundos: o robô que promete revolucionar o mercado de Tape Reading

Lançado nesta quinta-feira, o FlowBot é o primeiro robô de Tape Reading disponível para investidores em geral no Brasil

Por  Paula Barra -

SÃO PAULO – Operações automatizadas têm ganhado cada vez mais a atenção do mercado seja pela facilidade que oferecem ao investidor de participar de grandes movimentos do mercado sem precisar passar o dia inteiro frente da tela do computador ou até mesmo pela capacidade de testarem inúmeros dados para verificar quais as estratégias têm maior probabilidade de ganho. Mas nesse mundo dos robôs, o Tape Reading, uma técnica que consegue tirar proveito das micro-oscilações do mercado, ainda estava fora do circuito para investidores em geral no Brasil.

Uma das primeiras grandes dificuldades nesse sentido era unir as duas frentes: alguém com grande experiência na técnica no País, que pudesse filtrar as estratégias que poderiam fazer sentido ser automatizadas, com quem tivesse expertise em programação, para colocar a roda para girar.

Essa união nasceu há exatos 8 meses, quando  Alison Correia, analista da Rico Investimentos e um dos maiores especialistas em Tape Reading do Brasil, e Rodrigo Malacarne, sócio da Delta Trader e expert em robôs, iniciaram conversas para tentar quebrar uma barreira enfrentada por muitos investidores que começam a operar essa técnica: conseguir identificar com facilidade as oportunidades que aparecem em segundos na Bolsa.

“Com o Tape Reding, estamos sempre saindo na frente do mercado. Conseguimos enxergar o início dos grandes movimentos, captando as agressões (isto é, identificar quando um grande investidor está tomando iniciativa de gerar um negócio tanto na compra quanto na venda) em sua essência. Mas isso sempre foi uma grande dificuldade para os investidores que estão começando, conseguir entender quando um movimento desse vale a pena”, explica Alison, que foi um dos pioneiros nas salas ao vivo de Tape Reading do País e já ensinou a técnica a milhares de investidores ao longo de mais de uma década de experiência no mercado financeiro.

Após ver o que era usado e dava certo para traders dos Estados Unidos e Japão, Malacarne teve então a ideia de criar uma ferramenta que funcionasse exatamente como um facilitador da leitura de fluxo, que agregasse informações e mostrasse setups prontos para que o investidor pudesse utilizar sem mesmo ter muito conhecimento sobre o assunto. E isso veio através do desenvolvimento de um plugin, apelidado de “Tape Reading Descomplicado”.

“Como desenvolvedor, estava atrás de tecnologias que pudessem dar mais flexibilidade à vida do trader, que ele não precisasse passar o dia inteiro com a cara colada na tela do computador tentando o tempo inteiro garimpar oportunidades no mercado. Via que vários traders gastavam horas e horas na frente do computador e mesmo assim muitas vezes tomavam decisões subjetivas. Aí pensamos primeiramente no seguinte: será que é possível encontrarmos de uma forma objetiva de explicar aquilo que os traders fazem de forma subjetiva? E assim nasceu o plugin”, explica Malacarne.

Foram inúmeras combinações e testes até verem as estratégias que faziam sentido estar nessa ferramenta. Das 12 mais vencedoras usadas por Alison em suas recomendações, eles chegaram às 4 finais que atualmente estão no plugin. Mas de fácil compreensão até mesmo para os investidores que vem da análise gráfica, já que a ferramenta tem em sua base também o gráfico de candlestick, eles pensaram: “por que não dar mais um passo adiante e automatizar esses setups que conseguimos deixar tão simples nessa ferramenta?”, lembra o analista.

Com as estratégias já em mãos, Malacarne partiu para o desenvolvimento do robô, que foi lançado oficialmente nesta quinta-feira com o nome de FlowBot. “Diferente da maioria dos robôs que atualmente temos no mercado brasileiro, ele não faz uso de indicadores gráficos, análise técnica, nada disso, apenas leitura de fluxo”, explica o desenvolvedor.

Operando nos mercados de minicontratos futuros de dólar e Ibovespa, o robô é capaz de identificar e entrar em operações que duram segundos. Todas seguindo as 4 estratégias escolhidas a dedo por Alison: Divergência de Delta, Agressão Concentrada, POC Fora da Barra e Fator Sequencial com Imbalance. Mas o investidor não precisa ter amplo conhecimento sobre cada uma delas, já que estão automatizadas no robô, explica o analista.

Capaz de entrar em operações praticamente impossíveis de serem identificadas e operacionalizadas na mão, o robô conseguiu sair em uma manhã de testes na semana passada com um lucro de R$ 490,00 em apenas uma hora e meia de operação, sem considerar os custos envolvendo corretagens e emolumentos da B3. Um dos trades, ocorreu em apenas 6 segundos.

Nesse período, o robô realizou 21 operações com minicontratos futuros do Ibovespa, tendo como objetivo por trade um ganho médio de 50 pontos. Na simulação, o investidor entrou com 5 minicontratos do índice.

Embora tenha se mostrado vitorioso na Bolsa, Alison alerta que os investidores devem ter cautela nesse início e ir testar o produto aos poucos com um minicontrato do Ibovespa ou dólar até ter segurança o suficiente para colocar mais em risco. Ele ressalta também que não é indicado operar o robô horas antes de indicadores econômicos, que possam provocar grande volatilidade no mercado.

Veja abaixo o resultado do FlowBot em uma manhã de teste realizado na semana passada:

img-20180315-wa0002

Compartilhe