Balanço da varejista

Lojas Renner (LREN3) reverte prejuízo e lucra R$ 172 milhões no terceiro trimestre

Mesmo com a reabertura das lojas físicas, as vendas digitais da companhia cresceram 8,2% na comparação anual, gerando receitas de R$ 377,4 milhões

Por  Mitchel Diniz -

A varejista Lojas Renner (LREN3) obteve lucro líquido de R$ 172 milhões no terceiro trimestre, revertendo o prejuízo de R$ 82,9 milhões registrado um ano antes.

A receita líquida com vendas de mercadorias de Renner, Camicado e You Com alcançou R$ 2,36 bilhões, avançando 43,5% na comparação com o mesmo período do ano passado.

“Desde a reabertura das lojas em meado de abril e com a retomada gradual da mobilidade, temos observado uma importante consistência no desempenho de vendas”, diz a mensagem da admnistração.

Mesmo com a reabertura das lojas físicas, as vendas digitais (GMV) da companhia cresceram 8,2% na comparação anual, gerando receitas de R$ 377,4 milhões.

O indicador vendas mesmas lojas (abertas há um ano ou mais) estava negativo em 17,2% no segundo trimestre de 2020. Entre julho e setembro deste ano, ficou positivo em 39,5%.

O lucro antes de juros, amortizações e depreciações (Ebitda, na sigla em inglês) foi de R$ 435,1 milhões, seis vezes mais que o do terceiro trimestre de 2020, que ficou em R$ 71,7 milhões.

As despesas operacionais da companhia cresceram 32,5%, na comparação anual, para R$ 866,4 milhões, refletindo investimentos em desenvolvimento do ecossistema de moda e lifestyle, aceleração de vendas digitais e iniciativas relacionadas à transformação digital da empresa.

A participação dessas despesas na receita líquida, porém, diminui três pontos percentuais em relação ao mesmo trimestre do ano anterior – resultado de uma maior diluição de despesas, em função de maiores volumes vendidos.

A margem líquida de Lojas Renner melhorou, pois estava negativa em 5% no terceiro trimestre do ano passado e fechou o mesmo período, neste ano, positiva em 7,3%.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Saída do CFO

Em fato relevante, a Lojas Renner anunciou que o conselho de administração da companhia acolheu a renúncia de Alvaro Jorge Fontes de Azevedo, que deixará o cargo de diretor administrativo, financeiro e de relações com investidores. Em carta ao presidente da empresa, o CFO pediu a renúncia alegando que vai se dedicar a outros projetos pessoais e profissionais.

Fabio Adegas Faccio ocupará, interinamente, o cargo deixado por Fontes até a eleição de um novo diretor.

Aprenda a transformar a Bolsa de Valores em fonte recorrente de ganhos. Assista a aula gratuita do Professor Su e descubra como.

Compartilhe