Temporada

Lojas Renner, CSN e mais 3 resultados que movimentaram o after-market

Confira as principais demonstrações financeiras trimestrais que foram divulgadas após o fechamento da Bolsa nesta terça-feira

SÃO PAULO – A temporada de divulgação de resultados relativos ao segundo trimestre de 2019 continua e grandes empresas divulgaram seus números ao mercado após o fechamento do pregão desta terça-feira (30). Confira as principais demonstrações financeiras que foram publicadas no after-market: 

Lojas Renner

A rede varejista Lojas Renner (LREN3) encerrou o segundo trimestre deste ano com um lucro líquido de R$ 235,1 milhões, resultado 14,4% inferior ao mesmo período do ano passado, quando somou R$ 274,7 milhões.

O resultado inclui ajustes provenientes da norma contábil IFRS 16, e, sem esse ajuste, o lucro líquido teria recuado 11,5%, para R$ 243,1 milhões.

PUBLICIDADE

A expectativa dos analistas compilada no consenso Bloomberg apontava para um lucro líquido de R$ 254,9 milhões. 

Já o Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações) ajustado das operações de Varejo, que excluem os números referentes a produtos financeiros, recuou 0,6% entre abril e junho, para R$ 350,8 milhões, com margem de 17,4%, queda de 2,4 pontos porcentuais na comparação com o mesmo período de 2018.

A expectativa dos analistas era de um Ebitda de R$ 455,6 milhões. 

Já a receita líquida da companhia foi de R$ 2,183 bilhões. 

CTEEP

A companhia de transmissão de energia elétrica ISA CTEEP (TRPL4) – antiga Transmissão Paulista – registrou um lucro líquido de R$ 462,7 milhões no segundo trimestre deste ano. O número foi 105,3% acima do resultado do mesmo período do ano anterior, e também superou as estimativas dos analistas.

Segundo dados do consenso Bloomberg, a mediana das estimativas apontava para um lucro de R$ 330,4 milhões para a empresa. 

PUBLICIDADE

O Ebitda da CTEEP, por sua vez, foi de R$ 599 milhões, ante expectativas de R$ 570,6 milhões.  A receita líquida foi de R$ 731,4 milhões. 

CSN

A siderúrgica CSN (CSNA3) teve um lucro líquido de R$ 1,894 bilhão no segundo trimestre de 2019, número 59% acima do registrado no mesmo período do ano anterior e bem superior à mediana das expectativas do consenso Bloomberg, que apontavam para um resultado de R$ 899,8 milhões. 

O Ebitda ajustado foi de R$ 2,38 bilhões no período, o que corresponde a um crescimento de 68% na comparação anual. Também foi melhor que os R$ 2,098 bilhões esperados pelos analistas. 

A receita líquida ficou em R$ 6,9 bilhões.

Smiles

No caso da administradora de programa de fidelidade Smiles (SMLS3), o lucro líquido do segundo trimestre de 2019 ficou exatamente em linha com o consenso Bloomberg, atingindo R$ 155,7 milhões. O resultado foi 36,4% melhor que o registrado entre abril e julho de 2018. 

O Ebitda, por sua vez, foi de R$ 180,4 milhões, um pouco abaixo dos R$ 181,7 milhões esperados pelos analistas, mas 33,7% acima que o do segundo trimestre do ano passado. 

A receita líquida foi de R$ 278 milhões.  

Sonae Sierra

A empresa especializada em shopping centers Sonae Sierra (SSBR3) registrou um lucro líquido de R$ 34,6 milhões no trimestre passado. O Ebitda foi de R$ 57,4 milhões e a receita líquida de R$ 80,1 milhões. 

(Com Agência Estado)

Seja sócio das melhores empresas da Bolsa: abra uma conta na Clear com taxa ZERO para corretagem de ações