E-commerce e tecnologia

Locaweb (LWSA3): Credit inicia cobertura e coloca ação como top pick; Infracommerce (IFCM3) também tem compra sugerida

Já ação da VTEX, negociada na Bolsa americana, foi iniciada com recomendação equivalente à neutra

Por  Equipe InfoMoney -

Em relatório de início de cobertura para as ações de Locaweb (LWSA3), VTEX (negociada na Bolsa americana com o ticker VTEX) e Infracommerce (IFCM3), os analistas do Credit Suisse destacam que o setor de tecnologia ganhou bastante relevância na Bolsa no ano passado, ainda que com forte volatilidade, contando atualmente com um valor de mercado de cerca de aproximadamente R$ 20 bilhões.

De maneira geral, os analistas destacam que as três empresas são líderes nos segmentos em que atuam opera em América Latina. Eles estimam que esse mercado deve crescer em um taxa de crescimento anual composta (CAGR, na sigla em inglês) de 23% entre 2021 e 2025 e que ainda há uma baixa penetração no mercado.

As plataformas parecem bem preparadas para capturar essa onda de crescimento do e-commerce com margens brutas elevadas e business considerados asset light. A possibilidade de cross sell,  ou venda cruzada, (logística, pagamentos e finanças) também pode ser vista como um fator para maior otimismo com os cases.

Nesse cenário, os analistas destacaram a Locaweb como top pick (preferência), com um preço-alvo de R$ 14 por ação, ou potencial de valorização de 42% em relação ao fechamento de sexta-feira (11).

A empresa tem a liderança de software para negócios de e-commerce de pequeno e médio tamanhos e oferece uma facilidade para as empresas digitalizarem e venderem mais. O valuation de 4,2 vezes o EV/Sales (relação entre o Enterprise Value, ou Valor da firma, e o faturamento anual extraído das vendas) parece bastante atrativo para uma empresa de SaaS que tem como vetor principal o e-commerce, avaliam. A maior correlação entre software e payments deve beneficiar a companhia, apontam.

Para Infracommerce, a recomendação também é outperform (desempenho acima da média do mercado), com preço-alvo de R$ 21,00, ou potencial de alta de 40% ante o fechamento da véspera.

O banco diz que a Infracommerce aproveita sua escala para permitir que as empresas ofereçam uma experiência excepcional ao cliente (CX) a um custo competitivo. Credit Suisse vê o CX (entrega rápida e confiável) como a chave para impulsionar as vendas do e-commerce. Assim, espera que a demanda pelas soluções da empresa aumente.

Com avaliação em 5,3 vezes o múltiplo de EV/Sales esperado para 2022, a ação parece atrativa devido ao seu alto potencial de crescimento. Avanços que permitem a integração fácil e eficiente de soluções internas são o principal risco.

Já a ação da VTEX foi classificada como neutra com preço-alvo de US$ 10 por ativo, ainda que um potencial relevante de alta de 32% frente o fechamento da véspera.

Os analistas apontam que a companhia oferece um SaaS (ou Software as a Service) de melhor categoria que permite que os clientes lancem e administrem de forma eficiente o e-commerce e as operações multicanais de varejo. A VTEX tem a liderança no Brasil e os analistas acreditam que deve conseguir posições de liderança em vários outros países, especialmente Latam.

Apesar do upside, possuem recomendação neutra em função do valuation de 7,7 vezes o EV/Sales esperado para 2022. Os catalisadores para o papel não estão muito claros dado que o lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações (Ebitda, na sigla em inglês) não deve chegar a breakeven (equilíbrio) antes de 2024 e os números do consenso embutem um crescimento forte, aponta o Credit.

Procurando uma boa oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje.

Compartilhe