Light (LIGT3) admite tratativas com credores, mas não nova versão do plano de recuperação judicial

Companhia elétrica negocia nova proposta de pagamento de dívidas que alcançam R$ 11 bilhões

Estadão Conteúdo

Publicidade

A Light veio ao mercado informar sobre eventual novo plano de recuperação judicial, dizendo que não há nova versão no momento. A afirmação vem em resposta a um ofício da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e B3, questionando sobre notícia na imprensa na quinta-feira, 28.

Como antecipou o Estadão/Broadcast, via fontes, está em debate uma nova proposta de pagamento das dívidas da companhia, que alcançam R$ 11 bilhões. O plano prevê a conversão de 40% dos débitos de cada credor em ações, e o restante dos débitos, 60%, seria pago num prazo de oito anos e com remuneração equivalente à variação do IPCA.

A Light afirma ser “prática comum e corriqueira” no contexto de recuperação judicial que, após apresentação do plano, a administração continue mantendo interações com os credores sobre eventuais modificações, mas que “no momento não é possível precisar se e quando” ocorrerão.

Continua depois da publicidade

No comunicado, a empresa nega haver proposta madura a ponto de ser protocolada. “Tais tratativas encontram-se em curso e até o presente momento não houve nenhuma decisão quanto ao tema, inexistindo uma nova proposta para a reestruturação que esteja madura e definitiva a ponto de ser submetida mediante protocolo de uma nova versão do referido plano no processo de recuperação judicial.”

IM Business

Newsletter

Quer ficar por dentro das principais notícias que movimentam o mundo dos negócios? Inscreva-se e receba os alertas do novo InfoMoney Business por e-mail.

Preencha o campo corretamente!
E-mail inválido!
Preencha o campo corretamente!
Preencha o campo corretamente!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.